Atlético-GO aguarda liberação para retorno do público aos estádios

O Atlético-GO aguarda ansiosamente a liberação para o retorno do público aos estádios. Nesta quarta-feira (8), uma reunião virtual entre CBF e clubes de Série A e Série B irá discutir o assunto. Se for permitido, é provável que o jogo contra o Corinthians, no domingo (12), às 18h15 (horário de Brasília), já tenha a presença de torcida no Antônio Accioly.

A reunião irá colocar em pauta vários detalhes da liberação como, por exemplo, a porcentagem de público permitida. Em um primeiro momento, os clubes goianos acreditam que será possível trabalhar com pelo menos 30% da capacidade de cada estádio.

“Estamos com todos os laudos prontos. Espero que nesta reunião possa ser oficializado que pelo menos uma parte do público possa comparecer, porque eu acho importantíssimo. O futebol merece o público de volta, é o único segmento que não foi liberado. Espero que isso possa acontecer com toda segurança, principalmente porque vamos respeitar todos os protocolos exigidos pelas autoridades”, disse o presidente Adson Batista em entrevista.

Se o torcedor do Rubro-negro puder acompanhar o duelo diante da equipe paulista no próximo final de semana, será o primeiro jogo com público do Accioly desde a sua última reforma. Inclusive, a obra recente culminou com o aumento de sua capacidade.

Além disso, será necessária também a autorização das prefeituras. A Prefeitura de Goiânia já sinalizou com a liberação e deve incluir o jogo entre o Dragão e o Timão como um dos eventos-teste que pretende fazer até o dia 15 de setembro.

Com capacidade para cerca de 12.500 torcedores, o Accioly poderia receber até 3.750 rubro-negros, caso sejam liberados os 30%. Dessa maneira, será o primeiro jogo do Dragão em duas semanas, já que o último foi o 0 x 0 contra o Internacional, no dia 29 de agosto.

Presença da torcida do Atlético-GO

A última partida do Dragão com a presença da torcida foi há um ano e seis meses, vitória contra o São José por 2 x 0 pela Copa do Brasil no dia 11 de março de 2020. Na época, o jogo ocorreu no Estádio Olímpico, justamente porque a praça esportiva do bairro de Campinas passava por obras. De acordo com Adson Batista, o clube aguarda a decisão da reunião com a CBF para definir o preço dos ingressos.

Leia mais:

Foto destaque: Divulgação/Bruno Corsino/ACG

Carla Regina

Deixe um comentário