Principal contratação do Vitória para a temporada 2021, Walter comenta sobre a possibilidade de estrear no Ba-Vi pela Copa do Nordeste

O primeiro Ba-Vi de 2021 pode ter uma estreia de peso a favor do Leão da Barra. Nesse sentido, o centroavante Walter deve ser uma das novidades do clássico deste sábado (13), às 16h (horário de Brasília), no Estádio Barradão. Anunciado como principal contratação do Vitória para a temporada atual, há a possibilidade dele iniciar a partida contra o Bahia entre os 11 titulares.

Nos últimos dias, o atacante de 31 anos encarou uma preparação regrada com o objetivo de adquirir condicionamento físico e reduzir o peso. Posteriormente, apresentado na manhã desta quinta-feira (11), Walter revelou estar empolgado para entrar em campo e disputar mais um clássico na carreira.

“Sem dúvida. É um jogo diferenciado, sempre falo. É um jogo diferente, um campeonato à parte. Eu, graças a Deus, já joguei muitos jogos assim, como Grenal, Atletiba, RePa, já estou acostumado. Sem dúvida é um jogo diferente. Um jogo que estou bem concentrado, bem focado. Se o professor optar por me levar para o jogo, estou bem concentrado, bem treinado, que é o mais importante, e estou muito bem”, afirmou o atleta.

Com a possibilidade de estrear ainda na fase de grupos, pela 3ª rodada da Copa do Nordeste, o jogador acordou com o Rubro-Negro o vínculo contratual até o fim da temporada. Por consequência, seu contrato é de produtividade.

CARACTERÍSTICAS DO WALTER: MARCAR E SERVIR 

Por conta da ausência de um atacante de área, visto que o vice artilheiro da edição passada da Série B do Campeonato Brasileiro, Léo Ceará, foi negociado para o futebol japonês, Walter foi contratado para ser a referência no setor ofensivo. Questionado sobre as suas características, ele mencionou que não é um goleador. Ainda mais porque na temporada 2020, marcou somente um gol em 21 jogos.

“Meus últimos anos… fiquei quase dois anos sem jogar. Voltei ano passado. Faz seis meses que voltei a jogar. Muito recente. Graças a Deus peguei o ritmo de jogo e de treino. Mas Léo [Ceará] é um atacante nato, um artilheiro. Eu não sou esse artilheiro, não sou esse matador. Vou ajudar da melhor forma, fazendo gol, dando passe para meus companheiros. Léo tem dois anos seguidos fazendo gol, um baita de um atacante. Espero fazer 50% do que ele fez no Vitória”, comparou. 

Semelhantemente, Walter esclareceu também como gosta de atuar em campo. Segundo o jogador, faz parte do seu jogo, a movimentação para servir os companheiros de time e marcar gols, sobretudo, para alcançar o objetivo de vencer os duelos.

“Não sou um atacante parado, nunca fui. Sou um atacante que gosta de se mexer bastante, gosta de armar para os atacantes de beirada. O meia que joga comigo precisa entender para trazer minha posição, gosto bastante de armar jogada, não sou muito de fazer gol. Gosto de fazer gol, lógico, mas penso que, primeiramente, o time precisa vencer. Não importa quem faça o gol”, explicou o ex-jogador do Athletico Paranaense.

Foto: Divulgação/EC Vitória/Letícia Martins

Avatar
Pedro Moraes
Falar e escrever sobre futebol é o que há! O Jornalismo Esportivo só me ajudou a ser amante deste esporte, seja ele estadual, nacional ou internacional. Copa do Mundo é vida! Libertadores é pra cardíaco!