Aleluia (Foto Destaque: André Jonsson/OFEC)

De antemão como diz a música a vitória demora, mas vem!!! Do mesmo modo aleluia é a palavra que resume essa quarta-feira (22) no jogo entre Ponte Preta x Operário no Germano Kruger. A saber em jogo sofrível no segundo tempo e com 9 jogadores após a expulsão de André Luiz e Fábio Sanches, a Macaca conquistou a primeira vitória na série B.

https://twitter.com/ainahcarvalho/status/1440867206049542144

Assim também os visitantes começaram a partida ameaçando com um lance perigoso de Moisés aos nove minutos. De maneira que  abriu o placar aos 21′. Do mesmo modo André Luiz mandou uma bomba, a bola fez uma curva e estufou a rede. Da mesma forma o gol acordou o Operário-PR que em lance que Paulo Sérgio cobrou falta, a bola acertou a trave, e Marcelo pegou o rebote para deixar tudo igual.

No fim, antes do intervalo, a Ponte fez o segundo. Moisés fez grande jogada, bateu cruzado, e Rodrigão completou. Juntamente com isso o jogo foi quente. De maneira que no segundo tempo, a Ponte ficou com um a menos desde os 27 minutos (André Luiz foi expulso), depois perdeu mais um jogador aos 44, com Fábio Sanches levando o vermelho. Eventualmente o Operário-PR pressionou, mas não evitou a derrota no jogo que marcou a volta da torcida ao Germano Krüger.

Aleluia!

Em suma, o goleiro Ivan falou sobre o resultado do jogo:

“Eu queria agradecer demais e enfatizar o grupo que a gente tem. Mesmo com dois a menos, a arbitragem, ao meu ver, foi um pouco duvidosa. O lateral deles estava com amarelo e não viu. Mas a gnete conseguiu superar todas as adversidades. Fico feliz de ajudar o grupo com as minhas defesas. Agora é buscar a vitória em casa num confronto direto contra o Brasil”.

Em conclusão a nação pontepretana vai dormir tranquila, o time chega aos 29 pontos e subiu para a 14ª posição. Assim como no próximo domingo (26) recebe o Brasil de Pelotas no estádio Moisés Lucarelli em Campinas.

 

(Foto Destaque: André Jonsson/OFEC)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs