Você sabia? Moisés é o jogador que mais deu dribles na Série B. (Foto destaque: Divulgação/ Álvaro Jr./PontePress)

Em primeiro lugar, você sabia? Moisés teve um ano muito positivo individualmente e com números de destaque na temporada. Do mesmo modo, o atacante ajudou o time a permanecer na Série B e terminou o ano com um título curioso.

Além disso,  foi o artilheiro do ano da Macaca, com 13 gols (seis no Campeonato Paulista) e seis passes decisivos. Como resultado, o camisa 21 acaba de ser confirmado pela CBF como o maior driblador do Brasileiro Série B, com 123 fintas realizadas em 37 partidas.

A saber, a informação foi confirmada pelo perfil oficial da competição no Twitter. Juntamente com isso, ainda teve uma brincadeira com um apelido criado pela torcida para homenagear o atleta: “Neysés”, fazendo uma referência ao jogador do Paris Saint-Germain.

O atacante foi o responsável direto por 12 dos 39 gols da Ponte Preta na Série B – foram sete marcados e cinco assistências. Eventualmente, das sete vezes que marcou durante o torneio, o atacante deu diretamente dez pontos à Macaca. Foram três vitórias e um empate graças aos gols dele.

Além do jogo contra o Confiança, que sacramentou a permanência da Alvinegra na competição, o time não teria vencido Londrina e CSA no primeiro turno, ambos por 2 x 1, no Majestoso, nem empatado com o Náutico, em Recife, por 1 x 1, se não fossem os gols de Moisés nestes compromissos.

Você sabia?

Simultaneamente, o futebolista é visto como um dos principais ativos da Ponte para fazer caixa. Vale lembrar, em abril, a Macaca pagou R$ 500 mil por 50% dos direitos econômicos, com contrato até 30 de abril de 2024. Por outro lado, o restante está dividido entre Concórdia (10%) e o jogador (40%).

Por fim, apesar da recusa, a diretoria do time trata uma negociação do atleta como algo possível, desde que os valores agradem. Bem como, um dos objetivos do novo presidente, Marco Antônio Eberlin, que assume em janeiro, é equilibrar as finanças da equipe. No entanto, a tendência é que o jogador permaneça no Moisés Lucarelli pelo menos durante o primeiro semestre de 2022.

Foto destaque: Divulgação/ Álvaro Jr./PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs