Vasco x Remo

Abrindo a noite juntamente com a penúltima rodada do Campeonato Brasileiro Série B, Vasco e Remo se enfrentaram, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. Mesmo em situações distintas na tabela de classificação, as duas equipes foram atrás do resultado e conquistaram o empate em 2 x 2.

Assista aos melhores momentos de Vasco x Remo

1° Tempo

Ao passo que o duelo era visto como decisivo para os Paraenses e até que demonstraram muito garra no começo do primeiro tempo. Por outro lado, os donos da casa estavam apenas cumprindo tabela, mas ficaram abalados pelas vaias e os protestos da torcida.

Contudo, o Leão soube aproveitar essa fragilidade do adversário, tanto é que aos 30′ abriu o placar com gol de Neto Pessoa e logo aos 37′ a lei do ex se fez presente, e Lucas Siqueira deixou o dele, ampliando a vantagem para 2 x 0. Mas o clube Azulino após conquistar o placar bom, acabou recuando e esse foi o erro. Dessa forma, o Cruz-Maltino subiu para ataque e aos 40′ diminui para 2×1 com Léo Matos de cabeça.

2° Tempo

No retorno do intervalo, as duas equipes voltaram com posturas distintas, os mandantes resolveram atacar, enquanto os visitantes optaram por ficar na defensiva e segurar a vantagem. Os vascaínos tiveram várias oportunidades de igualar o placar, no entanto, não conseguiram êxito.

Entretanto, aos 24′ da segunda etapa, o atacante do Remo, Victor Andrade dá entrada em Jhon Snachéz por trás, recebe o segundo amarelo e acaba  expulso. Dessa forma, com um jogador a menos, os Azulinos ficaram desestabilizado, o que facilitou o empate do Vasco com Galarza.

Vasco x Remo – E agora?

Restando apenas uma rodada para o encerramento do Brasileirão Série B, o Vasco não tem ambições e nem preocupações, já que ocupa a nona posição com 49 pontos. Enquanto o Remo tem muita preocupação, isso porque o clube luta para permanecer na segunda divisão. Contudo, com 42 pontos é o 16° colocado na tabela de classificação, ou seja, primeiro clube fora do Z4.

Foto: Samara Miranda/Ascom Remo

Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

Deixe um comentário