Top 5 revelações da Ponte Preta na Copinha

De antemão, depois de um ano sem a disputa do tradicional torneio da Base, a Copa São Paulo de Futebol Júnior tem o seu retorno garantido em 2022. Logo, a Ponte Preta já sabe quem serão os adversários e o Futebol Na Veia traz um Top 5 dos principais jogadores que a Macaca revelou.

Assim como, o time se consolidou como um dos clubes mais tradicionais do futebol paulista e brasileiro, pois revelou grandes jogadores para o mundo.

Vale lembrar, a Ponte é campeã da edição em 1981 e 1982. Assim como, sendo vice cinco vezes, em 1975, 1977, 1986, 1995 e 1998. Confira os escolhidos para compor a lista:

Vinícius Zanocelo (2019-2020)

Primeiramente, o jovem meio-campista, cria das categorias de base da Macaca, foi destaque da Ponte na Copa São Paulo de 2019 com quatro gols. Assim como, foi promovido ao profissional pelo então técnico Jorginho naquele mesmo ano e chegou a ganhar uma sequência pela primeira vez entre os titulares na reta final do Paulistão. Bem como, considerado um dos principais ativos alvinegros, o jogador teve convocações para amistosos da seleção brasileira sub-20.

Top 5 revelações da Ponte Preta na Copinha
Foto destaque: Divulgação / Álvaro Jr/ PontePress

Luís Fabiano (1998)

O Fabuloso, como é chamado o experiente centroavante, foi revelado pela Ponte Preta. Da mesma forma, estreou profissionalmente com 18 anos, em 1998, diante do Santos FC. A saber, no Campeonato Brasileiro do mesmo ano, disputou sete jogos e marcou dois gols. Juntamente com isso, deixou o clube no final do Campeonato Brasileiro de 1999, chegou a marca de 12 jogos e três gols.

A grande novidade é que em 2022 o ex-atacante será o coordenador de futebol do clube.

Luís Fabiano
Foto destaque: Divulgação / PontePress

Chicão (1978- 1982)

Ocasionalmente mais um jogador que faz parte do Top5 é Chicão. Autor do gol do título em 1981, o atacante “trombador” começou sua carreira com destaque na Ponte. Do mesmo modo, foi artilheiro na Copinha em 1981, com cinco gols e em 1982, com oito tentos. Em seis anos como profissional, marcou 105 gols.

Eventualmente, o sucesso foi tanto que chegou à seleção brasileira e fez parte do grupo que ganhou a medalha de prata nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984. De maneira que, em 1999, sofreu um infarto e um acidente vascular cerebral e foi obrigado a deixar a carreira que tanto o consagrou.

Top 5 revelações da Ponte Preta na Copinha
Foto destaque: Divulgação / Jonne Roriz / VEJA

Carlos (1975)

Por outro lado, o goleiro Carlos, formado na base da Ponte em 1975, e um ano depois, com 19 anos, começou a carreira e integrou a equipe que disputou os Jogos Olímpicos de Verão de 1976. Em 1984, foi vendido ao Sport Club Corinthians Paulista, onde foi campeão do Campeonato Paulista de Futebol de 1988.

Bem como, na Seleção Brasileira, foi reserva na Copa do Mundo FIFA de 1978 e, a partir de 1984, tornou-se titular absoluto. Tal como, participando da Copa do Mundo FIFA de 1986 com destaque.

Top 5 revelações da Ponte Preta na Copinha
Foto destaque: Divulgação / J. B. Scalco

Polozzi (1974)

Em suma, mais um jogador Top 5 é Polozzi, que estreou como profissional da Ponte em 1974 e por duas vezes passou pelos juniores e em ambas foi dispensado. Foi vice-campeão da Taça São Paulo de Juvenis em 1974 e pouco depois já estava no elenco profissional. Vale lembrar, fez inesquecível dupla de zaga com Oscar e esteve na Copa do Mundo de 1978. De maneira que, passou pelo Palmeiras e depois rodou por diversos clubes.

Polozzi
Foto destaque: Divulgação / José Pinto/ Placar

Em conclusão, e aí nação, concorda com o Top 5?

Foto destaque: Divulgação/Álvaro Jr/PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs