Nesta quarta-feira (31), Santa Cruz e Sport entraram em campo em jogo válido pela 6ª rodada da Copa do Nordeste 2021. Assim, no Arruda, com um tempo para cada clube, o Leão foi mais assertivo e aproveitou as chances criadas, conquistando a vitória por 2 x 1. Logo, os gols foram marcados por Rafael Thyere e Jonas Toró, de pênaltis, para o Rubro-Negro. Enquanto que Chiquinho, em outra penalidade, anotou para o Tricolor. No entanto, a partida também foi marcada por erros e decisões tardias da arbitragem. Como resultado, a Cobra Coral está, praticamente, eliminada da competição. Já o Rubro-Negro ganhou sobrevida no Nordestão.

Assista aos melhores momentos de Santa Cruz x Sport

1º tempo: Pênalti perdido, gol anulado e Sport na frente

Inicialmente, a etapa inicial foi movimentada. Isso porque, jogando em casa, o Santa Cruz tomou a iniciativa da partida, mas esbarrou em uma forte marcação do Sport. Enquanto isso, o Leão pecava na transição de bola e tinha dificuldades para colocar a redonda na área, se limitando a passes na intermediária. Assim, a primeira chegada do Tricolor foi em chute de fora da área de Chiquinho. Em seguida, Adryelson atingiu Alan Cardoso dentro da área, pênalti. No entanto, na cobrança, Pipico acertou o travessão e desperdiçou a melhor chance da Cobra Coral.

Na sequência, o Santa Cruz seguiu em cima, e, após falta cobrada por Chiquinho, William Alves cabeceou para as redes, mas a arbitragem viu impedimento e anulou o gol. Dessa forma, já na reta final, ainda sem ter feito uma finalização realmente, o Sport chegou ao primeiro tento. Logo, Thiago Neves recebeu lançamento e furou o chute, Adryelson tentou o arremate, a bola desviou na defesa do Tricolor e parou em Rafael Thyere. Assim, o zagueiro acertou o chute e mandou a pelota por debaixo das pernas do goleiro Jordan, abrindo o placar no Arruda.

2º tempo: Pênaltis, expulsões e tempo chuvoso no Arruda

Na volta do intervalo, o jogo mudou com o Sport partindo para o campo de ataque e empilhando chances perdidas. Assim, Thiago Neves, Patric e Neilton, duas vezes, perderam oportunidades claras de balançar as redes, com Jordan operando milagres. Logo, como quem não faz, leva, aos 15′, Madson caiu na área em disputa de bola com Patric, pênalti para o Santa Cruz. Dessa vez, Chiquinho foi para a cobrança e empatou o Clássico das Multidões. Apesar do gol sofrido, o Leão manteve a proposta ofensiva. Dessa maneira, aos 28′, em jogada de Toró, Junior Sergipano quase marcou contra para o Rubro-Negro.

Em seguida, Adryelson cabeceou, mas Jordan defendeu, evitando a virada. Já na reta final, em disputa antes de uma falta, Marcel acertou a mão no rosto de Rafael Thyere e foi expulso. Com um a mais em campo, o Sport se lançou ao ataque com Betinho pegando rebote e obrigando boa intervenção do goleiro tricolor. Na sequência, foi a vez de Rafael Thyere ser expulso por falta temerária. Por fim, o Leão ainda teve uma bomba de Ricardinho para fora. Enquanto que nos acréscimos, após confusão na área, Adryelson cabeceou na mão de Italo Melo e o árbitro marcou pênalti. Jonas Toró converteu e garantiu a vitória rubro-negra no Arruda.

Santa Cruz x Sport – E agora?

Dessa forma, com o resultado, o Sport conheceu sua primeira vitória na Copa do Nordeste e deixou a lanterna do Grupo B, subindo para a 7ª posição, com cinco pontos. Sendo assim, ganhando sobrevida na competição. Já o Santa Cruz voltou a perder e segue na última posição do Grupo A, com apenas três pontos, e praticamente eliminado do Nordestão. Agora, na próxima rodada, o Leão recebe o Ceará, no sábado (3), às 16h (horário de Brasília). Enquanto que o Tricolor visita o Altos-PI, no domingo (4), às 15h45 (horário de Brasília).

Foto Destaque: Divulgação/Sport Club do Recife

Avatar
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Deixe uma resposta