Rodrigo Ferreira comemora estreia no Grêmio

Contratado após se destacar com a camisa do Mirassol, no Paulistão, o lateral-direito Rodrigo Ferreira estreou com a camisa do Grêmio. Em suma, na última quinta-feira (21), na partida diante do Guarani, o defensor de 27 anos entrou no lugar de Edilson, que deixou o campo lesionado. Portanto, pôde debutar com a camisa do Tricolor Imortal, e se disse feliz pela sua nova fase na carreira.

Rodrigo Ferreira fala da sua estreia no Grêmio

Em resumo, Rodrigo Ferreira se destacou este ano no time do Mirassol durante a disputa do Paulistão. No entanto, o interesse do Imortal Tricolor pelo lateral veio após a grande partida feita contra o time, na Copa do Brasil. Aliás, na oportunidade o defensor ajudou a eliminar o Grêmio. Ele se demonstrou feliz e satisfeito com o momento no novo clube.

“A gente fica muito feliz quando recebe esse tipo de reconhecimento e ainda mais na situação em que as coisas aconteceram. O natural seria eles nunca mais olharem na minha cara depois daquela eliminação (risos), mas acabei chamando a atenção deles e hoje estou muito feliz de representar essa camisa”, disse. 

Com quatro pontos conquistados, em três jogos, o Grêmio tem alguns dias para se preparar para o próximo confronto, já que enfrenta o Operário somente na próxima quarta-feira (27), às 19h (horário de Brasília), no Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa-PR. 

Rodrigo Ferreira ajudou o Grêmio conquistar três importantes pontos diante do Guarani e viu Diego Souza, em noite inspirada, balançar as redes três vezes e garantir a vitória por 3 a 1 diante do Bugre. Através das redes sociais, o novo lateral gremista comemorou a estreia com a camisa do Imortal.

“Muito feliz por poder estrear pelo Grêmio. É a realização de um sonho poder jogar em um clube deste tamanho. Feliz pelo apoio da torcida e, principalmente, pela vitória. Seguimos trabalhando!”, publicou o lateral gremista.

Foto destaque: Divulgação / Grêmio FBPA

Caian Oliveira
Minha paixão sempre foi o futebol. Mas, nunca sonhei em ser jogador. Não, meu sonho de moleque era levar o futebol às pessoas através da Comunicação. E aqui estou, realizando meu sonho.