Chapecoense

Quem acompanhou a vitória por 1 x 0 da Chapecoense diante a Ponte Preta, na noite de hoje (21), válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, certamente notou algo inusitado no visual dos jogadores do clube Alviverde. Isso porque seis atletas radicalizaram ao descolorir os cabelos e suas barbas. Posteriormente, o goleiro Igor Campos, os meias Denner e Vini Locatelli e os atacantes Aylon e Bruno Silva, foram os atletas que aderiram ao visual.

Todavia, a mudança tem um propósito: o acesso a elite. Anteriormente, os jogadores haviam feito uma promessa que, caso retornassem a Série A, inovariam no visual. Contudo, o ato estava previsto apenas para a 38ª rodada, mas, empolgados, os jogadores resolveram antecipar.

Com o acesso garantido, a Chapecoense luta pelo título com o América-MG,  que apenas empatou sem gols com o Brasil de Pelotas. Assim, a Chapê retomou a liderança e agora tem 70 pontos. Agora, depende apenas de si para faturar a taça.

CHAPECOENSE 1 x 0 PONTE PRETA

Chapecoense e Ponte Preta se enfrentaram pela 36ª rodada do Brasileirão Série B.  Sabendo que o rival direto pela título, América-MG, apenas empatou com o Brasil de Pelotas, aproveitou-se do vacilo e foi em busca da vitória para retomar a liderança.

Apesar de um jogo morno e apagado que caminhava para o empate, o Verdão conseguiu achar um gol de pênalti no último minuto com Pedro Perotti. De fato, gol esse que pode significar um título, visto que com esse resultado, o clube passa a depender apenas de si para ser campeão.

Já a Macaca, vê o seu sonho de retorno à Série A cada vez mais distante. Em suma, para conquistar o acesso, precisa vencer as duas próximas partidas e torcer por tropeços dos rivais acima da tabela. Apesar de ainda ter chances matemáticas, com 51 pontos, e a cinco do G4, caso CSA ou Juventude vençam suas partidas nesta sexta-feira (22), pela 37ª rodada, o sonho alvinegro se encerra.

Foto destaque: Márcio Cunha/ACF
Karine Gommes
Se o céu é o limite, então voe, irmão! Sou jornalista em formação do 7° semestre pela Universidade Cruzeiro do Sul. O jornalismo surgiu em minha vida, quase que simultaneamente, com a minha paixão por esportes. Necessitava viver aquilo. Assim, fui atrás. Conforme conhecia o profissão, pude visualizar quão ampla é. Apesar de ser apaixonada por esportes, eu quero vivenciar todas as vertentes que o jornalismo me proporcionar. Estou aqui para fazer jus ao meu grande sonho. Prazer, sou Karine Gommes ;)

Artigos Relacionados