Prioridades da CBF pós-Caboclo são manter Tite na seleção e disputar a Copa América

Em suma, o mandato de Rogério Caboclo, começou a ser destruído na sexta. Contudo, a denuncia da funcionária que mostrou ter sofrido assédio moral e sexual, do atual presidente da Confederação Brasileira de Futebol. Com isso, as prioridades da CBF pós-Caboclo foram manter Tite na seleção e disputar a Copa América.

PRIORIDADES DA CBF PÓS CABOCLO

Contudo, essa mudança mostrou uma fragilidade enorme do seu mandato. Tudo começou a juntar pontos já que os jogadores estavam também descontente com a disputa da Copa América no Brasil. Em tentar concertar junto a eles, indo ao vestiário fez com que sua imagem afundasse mais ainda.

No domingo (6), a comissão de ética da CBF decidiu por afastar o presidente por 30 dias. Primeiramente, que ocorra averiguação do caso, junto a isso o Coronel Nunes volta ao cargo que comandou após saída de Marco Polo Del Nero. O mesmo que na votação para Copa do Mundo 2026, invés de votar na candidatura de EUA, Canada e México preferiu ir em Marrocos, o que mostrou um desconforto interno na Conmebol.

Umas das suas primeiras canetadas no cargo como prioridades da CBF pós-Caboclo, foi definir a permanência de Tite, o que fez ganhar pontos com jogadores já que todos estão juntos com a  comissão,  horas depois viu o positivo dos próprios em disputar a Copa América mesmo com descontentamento.

O atual presidente da CBF fez tudo isso sabendo que seguindo a linha de raciocino de Rogerio Caboclo. Poderia continuar com desconforto dos jogadores, e ter uma recusa em disputar o torneio sul-americano.  Essa decisão causaria impacto mundial, mesmo sem saber o que eles irão falar após o jogo de amanhã contra o Paraguai.

Na tarde desta segunda (7), Caboclo concedeu entrevista a ESPN deixando claro que em nenhum momento houve tentativa de boicote em não jogar a Copa América e nunca quis demitir o Tite. Veremos até onde irá terminar todas essa história, já que passando os 30 dias e não tendo sua defesa aceita, a  CBF terá um nova eleição para definir novo presidente.

CBF E SEUS ÚLTIMOS PRESIDENTES

A maior confederação de futebol do planeta sofre para manter uma pessoa no cargo sem está envolvida em casos na mídia. O último foi Ricardo Teixeira que ficou de 1998 a 2012, mas saiu sendo banido do futebol pela Fifa por recebimento de propina em dois contratos.

Sucessor de Teixeira foi José Maria Marin, ficou no cargo por três anos. Sendo assim, foi  preso e banido do futebol por causa de seis crimes todos eles cometido entre 2012 a 2015.

Marco Polo Del Nero, ficou a frente da CBF por dois anos. Ele não pode sair do país por motivos de ser preso por crimes de corrupção, sendo assim foi banido de atividades esportivas em 2017 pela Fifa por burlar comitê de ética da entidade.

Foto Destaque: Divulgação/CBF

Avatar
Raul Oliveira
Eu fiz a escolha por Jornalismo pelo fato de gostar muito de leitura, esporte e o lado investigativo da área. Sou pós graduado em Jornalismo esportivo e multimídias. Dentro da área da comunicação eu já fui redator do portal Desporto Club, Assessor de imprensa, social media e comunicação interna. Meus objetivos é ser o correto possível em minhas matérias, nunca deixar vago o assunto, sempre levar ao leitor tudo de forma coerente e informativa. Tenho uma personalidade muito forte, apesar de sempre levar tudo na esportiva, mas quando o assunto e sério não estou para brincadeira.

Deixe uma resposta