Ponte Preta aproveita o longo intervalo até a partida contra o Náutico, no próximo sábado (16), para trabalhar a questão física dos atletas.(Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress)

Inicialmente, a Ponte Preta aproveita o longo intervalo até a partida contra o Náutico, para trabalhar a questão física dos atletas. A saber, o jogo acontece no próximo sábado (16). Tal como a ideia da comissão técnica é recuperar os jogadores para melhorar o rendimento da equipe na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro.

Assim também, o preparador físico Juvenilson Souza falou com a imprensa sobre a situação de alguns atletas. Por outro lado também de toda a equipe.

Segundo Juvenilson Souza, a perda de Rodrigão foi muito sentida nos últimos jogos. Bem como apesar dele ter perdido gordura no período em que esteve fora também perdeu massa muscular.

“Existe uma preocupação com isso, mas o departamento médico está cuidando da parte clínica e nossa equipe de fisiologia também trabalha para recuperar a parte muscular. Ele estar à disposição no próximo jogo vai depender dessa evolução”

Ponte Preta

De maneira que Matheus Anjos está recuperado de uma lesão do reto femoral. Do mesmo modo afirmou que estão trabalhando a parte do reequilíbrio muscular.

“Esse trabalho vem sendo aprimorado, ele tem correspondido de maneira satisfatória e em breve estará em condições”

Assim como sobre os outros jogadores do Departamento Médico como Fessin, o preparador pontuou:

“Fessin, Felipe Albuquerque e Thiago Lopes estão na transição física. São jogadores que estão quase recuperados dos seus traumas, vamos observar a situação deles durante a semana e ter uma decisão sobre a utilização de cada um”

OcasionalmentePonte Preta x Náutico se enfrentaram 24 vezes pelo Brasileirão, Série B e Copa do Brasil. Por outro lado a Macaca venceu 9 vezes, o Timbu venceu 7 e esses encontros ficaram empatados 8 vezes. Afinal, os números são equilibrados e até a data os dois times buscam recuperar atletas que estão no Departamento Médico.

Afinal, com 34 pontos, a Ponte espera o complemento da rodada para saber qual será a distância da zona de rebaixamento.

 

Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs