Ponte vai conseguir os três pontos contra o Vila Nova? (Foto destaque: Diego Almeida/PontePress)

De antemão a Ponte Preta está preparada para somar mais três pontos? Similarmente a resposta é: em casa somos fortes!!! Do mesmo modo para duelo no sábado (2) contra o Vila Nova o elenco fez na tarde desta sexta-feira (1) o único treino de preparação.

Assim como a escalação inicial pode ter até quatro mudanças em relação à derrota por 2 x 1 para o CSA, na última quarta-feira (29). Do mesmo modo além da entrada de Ygor Vinhas para substituir o suspenso Ivan, o meia Fessin virou dúvida devido a dores no tornozelo. Bem como ainda existe a possibilidade de Rayan e Léo Naldi aparecerem na equipe por escolha da comissão.

Eventualmente Fessin sentiu o tornozelo logo no início da partida, foi substituído no segundo tempo e vai ser reavaliado. Tal como caso o atleta não reúna condições, Camilo e Thalles são os principais candidatos a ficar com a vaga.

Por outro lado Rayan foi preservado em Maceió e tem chance de recuperar a posição para atuar ao lado de Fábio Sanches ou Cleylton. Bem como Léo Naldi disputa posição com André Luiz no meio de campo. De maneira que Kleina também não ficará no banco de reservas, já que foi expulso contra o CSA.

Juntamente com isso atacante Rodrigão continua isolado, já que ainda apresenta sintomas gripais. Ou seja, o zagueiro Ednei, por sua vez, voltou aos treinos após um desconforto muscular. O também zagueiro Thiago Lopes segue em tratamento de um estiramento no ligamento colateral medial do joelho esquerdo.

Ponte Preta preparada?

Afinal com 32 pontos, a Macaca tem cinco de vantagem para a zona de rebaixamento.

Uma provável Ponte tem Ygor Vinhas, Felipe Albuquerque, Fábio Sanches (Cleylton), Rayan e Rafael Santos; André Luiz (Léo Naldi), Marcos Júnior e Camilo (Fessin ou Thalles); Richard, Moisés e Veras.

(Foto destaque: Diego Almeida/ PontePress)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário