Polêmica: atletas do México organizam festa com garotas de programa, álcool e jogos

Para alguns jogadores do México, folga não significa “tempo destinado ao repouso”, conforme define o dicionário. Isto porque, depois de derrotar a Escócia por 1 x 0 em um amistoso no estádio Azteca, alguns jogadores decidiram organizar uma “festona” e, segundo informações, havia bastante bebida alcoólica, jogos e 30 garotas de programa.

A vitória sobre a seleção da Escócia foi o menor ponto abordado. O foco dos meios de comunicação e de algumas pessoas importantes do futebol mexicano está na festa que foi realizada longe do estádio onde ocorreu a partida. Participaram da celebração o meia Giovani dos Santos, o autor do gol, seu irmão Jhonatan, bem como o Guillermo Ochoa, Carlos Salcedo, Héctor Herrera, Jesús Gallardo, Raúl Jiménez, Jesús Corona e Marco Fabián.

A Federação Mexicana de Futebol (FMF) se pronunciou através do secretário geral, Guillermo Cantú, que comentou a respeito do episódio, alegando que os jogadores não enfrentarão nenhuma punição. “Não teremos sanções porque foi no tempo livre deles, e a liberdade tem disso. Na verdade, não é que a gente goste ou não. Temos que esclarecer que eles não faltaram a nenhum treino ou concentração para isso”.

O posicionamento da FMF não isentou os jogadores das críticas, pois a atitude dos jogadores deixou vários torcedores revoltados, inclusive o argentino Ricardo La Volpe, ex-técnico da seleção mexicana, que escreveu o seguinte em sua conta no Twiter. “Não gosto de indisciplinas. Nunca permiti isso, de 2002 a 2006”.

Porém, por outro lado, Manuel Lapuente, que comandou o México na copa de 1998, disse que não vê nenhum problema em realizar festas do gênero, contanto que os jogadores respeitem suas famílias. De acordo com o ex-treinador do El Tricolor, os jogadores precisam descontrair. “Não sei como foi a festa, mas se respeitaram as famílias de cada um, é adequado. Não vejo porque não. Eles também precisam relaxar”.

Neste sábado (09), El Tricolor vai enfrentar a Dinamarca no estádio Brondby, às 15h. Este será o último amistoso antes de enfrentar a Alemanha, na estreia da Copa do Mundo na Rússia.

Paulino Henjengo
Paulino Henjengo Nachipipa Martins, angolano e jornalista pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Go). Em Anápolis trabalhou no Jornal Contexto como repórter colaborador, e no Jornal O Bairrista como Repórter e cinegrafista, além de estagiar no Canal 5 como cinegrafista. Atualmente exerce a função de inspetor de ensino na Faculdade Anhanguera de Anápolis desde março de 2015, e é mestrando em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e pôs graduando em Docência Universitária pela Faculdade Anhanguera de Anápolis.

Artigos Relacionados