Paraná vai lotear camisa

Primeiramente, a nova diretoria do Paraná Clube está trabalhando bastante nos bastidores para resolver financeiramente a temporada de 2021. Além disso, a missão é também tentar fechar o ano de 2020 no azul com o pagamento dos salários atrasados. Entretanto, a realidade agora é outra, uma vez que o Tricolor vai disputar a Série D do Brasileiro no ano que vem. Dessa forma, o presidente Rubens Ferreira usou o Operário como exemplo e admitiu que pode até mesmo “lotear” a camisa paranista na busca por patrocinadores.

“O Operário disputava a Série D. A camisa dele começou com dez, subiu para a Série C tinha 20 patrocinadores e hoje eles estão na Série B. O Paraná hoje está na Série D e não vai conseguir um patrocinador master de R$ 200 mil por mês. Então, a gente vai ter que lotear a camisa do Paraná. Se tiver dez patrocinadores a R$ 20 mil eu tenho R$ 200 mil que é metade do meu custo. Vamos ter que mudar o conceito que o patrocínio de camisa do Paraná tem que ser no mínimo de R$ 200 mil mês”, afirmou Rubão.

Contudo para o presidente do clube, o grande equívoco das últimas gestões tenha sido não expor a real situação delicada das finanças do Paraná. No caso, admitir a situação de caixa complicada do Tricolor. Além disso, uma das metas da nova diretoria do clube é acabar com a fama de mau pagador que tem no mercado.

“Temos opções de camisa e de placas na Vila Capanema. Vamos buscar primeiro mudar a imagem do clube. É chato falar isso, mas temos fama de mau pagador. Começa essa mudança sendo transparente. Talvez as outras diretorias, que tiveram erros e acertos, deveriam ter exposto qual efetivamente era a situação”, declarou.

COMEÇO TRANSPARENTE NO PARANÁ

O responsável pela captação de recursos na atual diretoria será um dos membros da nova diretoria, Helton Caron. Aliás, foi ele que terá o cargo de superintendente do clube, que conseguiu os dois patrocínios fechados ainda durante a Série C e que permitiu que o Paraná Clube pagasse pelo menos um dos salários atrasados aos jogadores recentemente.

“A gente sabe que é difícil, não está fácil. A gente assumiu na semana passada e estamos recebendo as informações. Agora a gente começa a entender porque as coisas estão acontecendo com o Paraná. Algumas placas que estavam na Vila Capanema nem contrato tinham com as empresas. Fechamos dois grandes patrocínios que vão nos ajudar no pagamento da folha. Faremos um trabalho especial de divulgação desses patrocinadores com nosso marketing direcionado nas mídias sociais. Estamos abertos a divulgação, seja o empresário paranista ou não. Seja em placas, espaços na camisa. Acredito que o mais breve possível estaremos com tudo preenchido, mas seremos sempre transparentes, divulgando o que estamos fazendo para, assim, conseguir mudar a história do clube gradativamente”, concluiu Caron.

Foto Destaque: Divulgação/Paraná

Luiz Santos
Escrever se torna um refúgio. Falar sobre esportes virou uma paixão. Setorista do Paraná FC