Majestoso volta a receber o público. (Foto destaque Rafael Smaira/ G1)

Antes de tudo, um esquenta para o jogo entre Ponte Preta x Náutico será realizado na sexta-feira (15). Do mesmo modo, a Ponte vai preparar um treino para sócios-torcedores e conselheiros do clube no Majestoso.

Juntamente com isso a atividade vai respeitar os protocolos sanitários de dia de jogo. Ainda mais que será preciso apresentar o comprovante de vacinação completa (duas doses ou dose única). Bem como o resultado negativo de exame para Covid (realizado até 24 horas antes no caso de antígeno ou 48 horas se o teste for PCR). Em suma, para quem ainda não completou o esquema vacinal.

Assim também será obrigatório o uso de máscara dentro do estádio. Tal como respeitar o distanciamento demarcado na arquibancada. Por outro lado, o clube aconselha a chegar por volta das 9h, mais ou menos uma horas antes do início do treinamento.

Majestoso

Simultaneamente, a venda de ingressos foi liberada na quarta-feira (13). Assim como o valor na geral é de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).  Do mesmo modo cadeiras VIP e Vitalícia, o valor é de R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).

Bem como, a Ponte divulgou na noite de quarta-feira (13), a parcial de ingressos até o momento para o duelo que é de 1.080, entre bilhetes retirados por sócios-torcedores e comercializados.

De maneira que a liberação de capacidade aumenta para 50% justamente no sábado. A saber, o clube trabalha com a expectativa de poder receber até 8,7 mil pessoas, o número leva em conta profissionais que vão trabalhar no jogo.

Afinal, a bola rola a partir das 16h. Da mesma forma Ponte Preta x Náutico se enfrentaram 24 vezes pelo Brasileirão, Série B e Copa do Brasil. Por outro lado a Macaca venceu 9 vezes, o Timbu venceu 7. Assim também esses encontros ficaram empatados 8 vezes.

Enfim, o duelo em partida válida pela 11ª rodada foi realizado nos Aflitos, em Recife em um jogo muito intenso e acabou empatado no placar de 1×1.

 

Foto destaque Rafael Smaira/ G1

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário