Marcelo Toscano

O atacante Marcelo Toscano, se despediu do América-MG, após o jogo diante do São Paulo, pela 38ª rodada do Brasileirão. A saber, o veterano defendeu o Coelho duas vezes. Primeiramente, em 2015 quando conquistou o acesso como artilheiro do time na Série B. Assim, voltou em dezembro de 2018 e participou de grandes feitos do Deca.

Marcelo Toscano comenta passagem no América-MG

Em suma, Marcelo Toscano teve muita importância para o América-MG nas duas passagens que teve. A saber, nesta última, conseguiu levar o time à Libertadores junto com seus colegas.

“Tive uma passagem muito boa no América, estou saindo com os objetivos alcançados. Ficamos na elite do futebol brasileiro e ainda conquistamos um feito inédito. Levamos o clube a disputar uma Libertadores. Só tenho agradecer a esse clube, gratidão eterna por tudo que fez por mim”, comentou Marcelo.

Números do jogador no Coelhão

Pelo América-MG, Marcelo Toscano esteve em 133 jogos e marcou 22 gols. Além disso, na Série B terminou o ano como artilheiro do time. Bem como, fez gols no acesso de 2020 e no caminho para chegar até a semifinal da Copa do Brasil. Com 36 anos, o atacante não pensa em parar. Por outro lado, já está no mercado em busca de novos clubes para temporada 2022.

“Estou esperando algumas situações para que eu possa definir onde estarei atuando em 2022. Me sinto pronto para encarar mais desafios, estou muito bem fisicamente. Nunca tive lesões graves. Quero jogar mais alguns anos ainda”, disse.

No entanto, Marcelo Toscano ainda não fechou com nenhum clube para 2022. A saber, o experiente atacante já teve passagens por outros grandes times como FigueirenseParaná. Além disso, já atuou na europa, no Vitória de Guimarães, de Portugal. Ademais, o jogador tem bastante rodagem no futebol paulista, e costuma fazer muitos gols em disputa de Série B.

>> América-MG conhece seu grupo na Copinha 2022

>> Juninho renova com o América para 2022

Foto destaque: Divulgação / Mourão Panda / Gazeta Press

Caian Oliveira
Minha paixão sempre foi o futebol. Mas, nunca sonhei em ser jogador. Não, meu sonho de moleque era levar o futebol às pessoas através da Comunicação. E aqui estou, realizando meu sonho.