Joaquín Pereyra

Joaquín Pereyra, uma das principais promessas do Club Atlético Rosário Central, pode ter seus dias contados dentro do clube. O jovem argentino tem contrato com o Rosário Central até 2022. Entretanto, o meia de apenas 21 anos, é alvo de sondagem para a contratação no Sporting Clube de Portugal.

Essa possível contratação pode facilitar uma dívida antiga que Rosário tem com Sporting. Em 2016, os Leões cederam o atacante Teo Gutiérrez, com uma taxa de empréstimo para os Canallas. Entretanto, segundo o Jornal Português ‘A Bola', o tal montante nunca foi pago em sua totalidade.

Agora, com essa possibilidade de passe, o clube argentino pode gerar uma negociação de quite. Isso porque, a cláusula de rescisão de Pereyra equivale aproximadamente a 13 milhões de euros. No entanto, o mesmo Jornal Português, qualifica essa transação entre os times em torno de 3 milhões de euros. Mas, esse novo contrato ainda não foi confirmado pelos clubes.

#7 JOAQUÍN PEREYRA

O jovem argentino chegou a equipe principal do Club Atlético Rosário Central aos 18 anos. Desde o seu início, foi apontado como o novo “Lo Celso” do clube. Jogador conhecido como um meia clássico, o atleta é uma das grandes apostas do time argentino. Além disso, Joaquín teve a oportunidade de jogar pela base da Seleção Argentina.

Com muita habilidade dentro de campo, o jogador sempre foi apontado como um profissional com uma ótima e clara leitura de jogo, boa marcação e eficiente deslocamento dentro da partida. O camisa 7 então, é considerado um atleta com uma condução de bola excepcional. Tanto que, ao início da sua profissionalização, Joaquín Pereyra foi comparado com Danilo, ex-Corinthians, pela sua lucidez e tranquilidade na partida, com Ganso e o Giovani Lo Celso, pelas características de jogo clássicas que um atleta que pertence a meia apresenta em campo.

Segundo dados do Ogol, Joaquín acumula 18 partidas válidas com a camisa do Rosário Central nessa temporada, antes da paralisação do campeonato.

 

Foto Destaque: Reprodução/Gazeta Press

Amanda Scarlatt
Amo poder ter o jornalismo como a minha maneira de expressão. Sou apaixonada pelo meio digital e tudo que podemos construir nele na comunicação. Acredito fielmente na essência de uma boa matéria jornalística: a investigação. Afinal, independente da sua editoria e formato, o jornalismo pode mudar vidas. Enfim, VIVA O JORNALISMO!

Artigos Relacionados