Jailson rescinde contrato com América-MG

O goleiro Jailson não faz mais parte do plantel do América-MG para a sequência da temporada 2022. A saber, o arqueiro de 40 anos pediu a rescisão do seu contrato com o Coelhão. Assim, o clube comunicou nesta terça-feira (5) o seu desligamento por opção do próprio arqueiro.

Com a camisa do América-MGJailson vinha sendo o titular da meta durante do ano de 2022. Aliás, a lesão do titular Matheus Cavichioli em janeiro teve uma contribuição nisso. Em seguida, o companheiro retornou e Jailson ainda continuou como titular por 15 partidas. Mas desde que se lesionou antes do jogo com o Fortaleza, não voltou mais à meta americana.

Em resumo, Jailson atuou em 26 jogos com a camisa do América-MG, e chegou a ser um dos melhores goleiros desse início de Brasileirão. A saber, em dado momento ele era o que tinha mais defesas difíceis. Em suma, ele deixa o Coelho e fica livre no mercado. Ainda não há informações sobre seu futuro.

Contribuição de Jailson na Libertadores

Jailson foi muito importante para o América-MG em sua participação na Libertadores 2022. A saber, o atleta deixou o Palmeiras para viver esse grande momento da história do Coelho. Além das grandes defesas nos jogos, o goleiro contrubuiu nas disputas de pênalti nas fases prévias da maior competição do continente.

Em primeiro lugar, o duelo com o Guaraní-PAR. A saber, o América-MG havia perdido a ida por 1 x 0 em BH e venceu a volta em Assunção por 3 x 2. Assim, a disputa foi direto para as penalidades. A defesa de Jailson durante as alternadas, em batida de Roberto Fernández, abriu o caminho para Everaldo marcar e colocar o Coelho na 3ª fase.

Em seguida, no duelo com o Barcelona-EQUJailson fez sua intervenção na 4ª rodada de batidas. Assim, o ex-goleiro do América-MG pulou para defender a cobrança de Quiñónes, e deixar o caminho livre para Juninho Valoura marcar o quinto e colocar o Coelho na fase de grupos.

Foto: Divulgação / América FC 

Caian Oliveira
Minha paixão sempre foi o futebol. Mas, nunca sonhei em ser jogador. Não, meu sonho de moleque era levar o futebol às pessoas através da Comunicação. E aqui estou, realizando meu sonho.