isaque vasco

Portanto, o meia Isaque, de 24 anos, chegou totalmente desconhecido da torcida vascaína. Decerto, o jogador da base do Grêmio, já rodou alguns clubes do Brasil e agora, sabe que a oportunidade de jogar no Vasco é especial. Com um elenco em reconstrução, as chances de ser titular são iguais para todos. Isaque comentou sobre sua recepção no Rio de Janeiro e o que espera para 2022 com a camisa do Gigante:

“Acredito que seja a maior oportunidade da minha carreira pela circunstância, né? É um momento onde todos nós queremos colocar o Vasco no lugar que ele merece, que é na primeira divisão, e acho que não tem oportunidade melhor. Acredito que parecido com o Isaque que atuava no Grêmio e até mais evoluído. Nos empréstimos eu acabei não atuando tanto, mas serviu de aprendizado, dentro e fora do campo. Espero que a torcida vascaína possa ver a melhor versão do Isaque, nem a do Grêmio, nem a do Fortaleza ou América (MG), mas a versão do Vasco, e que seja a melhor”.

Isaque fala sobre posição que irá atuar

Decerto, com a versatilidade pedida por Zé Ricardo, Isaque pode jogar de segundo volante, meia, ponta e atacante. As posições diversas dão a chance do jogador ajudar bastante durante o ano. Ainda assim, como irá atuar, é decisão do técnico. Isaque ainda não conversou como será isso, mas garantiu a dinâmica em qualquer ponto do gramado:

“Tenho conversado com o professor Zé Ricardo neste início de trabalho e acredito que ainda vamos conversar mais. Eu me sinto mais a vontade jogando no meio de campo, já atuei como centroavante e até como segundo volante, mas me sinto melhor no meio de campo. Acredito que seja a maior oportunidade da minha carreira pela circunstância, né? É um momento onde todos nós queremos colocar o Vasco no lugar que ele merece, que é na primeira divisão, e acho que não tem oportunidade melhor”.

Foto destaque: Divulgação/Vasco

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!

Deixe um comentário