Gustavo Ramos, esperança de gols do Remo, fala com exclusividade ao FNV: “A vontade é de fazer a torcida e meus familiares felizes”

O Clube do Remo começou muito bem a temporada 2019 do futebol nacional. Campeão estadual derrotando o Independente no Mangueirão, por 2 x 0, a equipe de Márcio Fernandes também arrancou com o pé direito na principal competição do ano: a Série C. Na semana passada, o time venceu o Boa Esporte por 1 x 0 dentro de casa e segue firme na competição. Gustavo Ramos foi um dos destaques do time tanto no estadual, quanto na estreia do nacional. Ele falou com exclusividade ao Futebol na Veia, sobre o início da carreira, o momento vivido e também as expectativas para o futuro do time azulino.

Destaque do Vila Nova desde a base, Gustavo teve um começo de carreira que podemos colocar como rápido. Com quatro anos nos juniores, acumulando experiência de jogar uma Copa São Paulo, o atacante logo subiu para o profissional do Tigrão, sendo importante para o clube, evitando o rebaixamento no Goiano, que seria catastrófico. Dessa forma, o atleta permaneceu por mais duas temporadas, ajudando o time no acesso a Série B em 2015 e a partir daí uma grande chance apareceu.

Foi uma excelente experiência apesar de ser novo. Em 2015 fui com um ano de empréstimo, com direito de compra, para o Internacional de Porto Alegre, faltando um mês para acabar o empréstimo eles efetuaram a compra. Quando me compraram fiquei muito feliz e sempre estava treinando entre o profissionais e lá eles usam muito os garotos do Inter B para integrar nos treinamentos .

https://www.instagram.com/p/w-_cEvtvGY/

Com a chance de ouro agarrada, Gustavo buscou aprender em cada oportunidade, desde o time B, até quando foi relacionado pela primeira vez em jogo da equipe, contra o Cruzeiro, no Brasileirão de 2015. O clube venceu por 2 x 0, e mesmo não tendo entrado afirma ter ficado bastante feliz com a oportunidade dada por Argel Fucks, técnico do time na época. Ele conta como foi a experiência de estar no Colorado de Porto Alegre.

Peguei muitas lições com o Caico ex-jogador, Iarley ex-jogador e claro observando sempre o D’Alessandro, Anderson ex-Manchester, Alisson, Ernando, Vitinho, Valdivia e outros demais que ali estava naquele tempo, jogadores com muitas qualidades. Foi uma experiência que irei levar para o resto da vida.

Já em 2018, depois de passar por Ypiranga, Gustavo jogou pela Aparecidense de Goiás, disputando estadual e a Copa do Brasil, sendo uma grande surpresa na competição, eliminando o Botafogo logo na primeira fase. Gustavo Ramos foi grande nome naquele dia saindo do banco e fazendo gol da vitória de seu time, aos 40′ do segundo tempo. Para ele, aquele gol foi como mais um empurrão na carreira.

Ali foi uma arrancada na minha carreira, comecei aparecer novamente e fui muito feliz naquele jogo de fazer o gol da classificação para 2ª fase da Copa do Brasil e eu estava com contrato de quatro meses na Aparecidense. Agradeço a clube por me conceder essa oportunidade de mostrar meu futebol.

No clube goiano, Gustavo jogou com um velho conhecido da torcida de seu clube atual, Aleílson, que fez boas partidas com a equipe do Remo. O nosso entrevistado falou sobre o ex-companheiro e da importância de ter dividido um pouco da sua carreira com o atacante que ainda está na Aparecidense.

Aleilson é um cara sensacional, além de muito bom jogador e tem sua história no futebol. Na Aparecidense fomos bastante feliz jogando junto e chegamos a ser vice campeão goiano. É um cara super do bem e a amizade dele vou levar pro resto da vida. No Remo fez sua história e hoje espero está trilhando o meu caminho e fazer a minha história dentro do clube para estar marcado como um vencedor.

Logo depois, veio a chance no Red Bull Brasil, time em que Gustavo diz ter cumprido com o seu dever e ter aprendido muito como todos.

Logo que acabou meu contrato fui para o Red Bull disputar a Copa Paulista onde fiz boas partidas e graças a Deus deixei um bom caráter dentro do clube e sai com o dever cumprido de mostrar tudo que pude de melhor e aprendi muito com excelentes profissionais que ali estava.

https://www.instagram.com/p/BkdJl6dhzPR/

Gustavo chegou no Remo em dezembro de 2018, com a expectativa da torcida de ser o goleador que se esperava no ano em que teve mais baixos do que altos. No momento fez apenas dois gols, mas foi importante no conjunto para a conquista do 46º título paraense do Leão. Ele comentou sobre a emoção da conquista, que também foi a primeira da sua carreira profissional.

Foi sensacional ainda mais do lado do nosso torcedor, ser campeão é a coroação do trabalho que vem sendo feito. É o meu primeiro título como profissional e com uma camisa de muitas tradições e histórias. Fico feliz por esses momentos que está marcado na história do clube sendo Bicampeão paraense em 2019. Quero ser mais vezes campeão esse gosto é bom demais e o futebol só tem espaço para vencedor.

Gustavo Ramos (ao centro) em comemoração de gol na final estadual (Divulgação/Samara Miranda/Ascom Remo).

Durante o torneio, o clube passou por altos e baixos, tendo sido derrotado pelo maior rival ainda no primeiro turno, mas mesmo assim, conseguiu o tão sonhado caneco. Gustavo menciona o que foi determinante para a conquista estadual.

Na minha visão foi nossa dedicação, união e a vontade de querer pegar aquele troféu no final do campeonato. No último jogo estávamos com sangue nos olhos, e eu já sabia que seríamos campeões. A amizade que temos aqui um com o outro facilita ainda mais para cobrar o que precisa para sair com as vitórias das partidas e vamos levar isso para a Série C, pois almejamos um acesso para a grandeza desse clube.

Segundo o nosso entrevistado, a vontade de vencer, não vai faltar para a Série C. Ele menciona a dificuldade que é a competição nacional e também fala sobre a expectativa da temporada no torneio que está só começando

Estou muito focado e com muita vontade de subir esse clube e essa expectativa é muito boa. Não vai ser fácil mais em nome de Jesus vamos conseguir. Espero fazer um excelente campeonato como fiz no estadual e ajudar meus companheiros dentro de campo sendo com gols ou assistência.

Mas, para conseguir o tão sonhado acesso, será preciso ultrapassar, dentre outros adversários, o principal rival local: o Paysandu. Os dois times estão na chave B com equipes, majoritariamente, do Sul e Sudeste do país e começaram bem a competição, vencendo na rodada inaugural. Perguntado sobre o rival ser o maior concorrente na competição, Gustavo sabe da grandeza do clássico, mas afirma que a Série C será muito além deste duelo.

Claro que no estado do Pará sabemos da grande rivalidade e queremos ganhar, mais pensar somente no rival é pensar pequeno para quem almeja um acesso e vamos em busca o tempo todo desse acesso esse ano. A vontade é de fazer a torcida e meus familiares felizes, o que é um impulso para minha carreira.

O Clube do Remo volta aos gramados neste sábado (4), quando enfrentará a equipe do Juventude, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. A partida acontece às 17h15 (horário de Brasília) e tanto Gustavo, quanto a torcida, esperam sair de lá com um bom resultado na mala.

Ruan Silva
Meu nome é Ruan Silva da Silva e sou de Altamira no Pará. Tenho pós-graduação na área de Letras, mas a paixão mesmo é o futebol e o jornalismo, tenho como ídolos ídolos, ícones como Galvão Bueno, Luciano do Valle, André Henning e Vitor Sérgio Rodrigues. Sou deficiente físico, mas nada que impeça de exercer diversas atividades. Sou apaixonado por todos os esportes, Enfim! Sonho em fazer um passo a cada dia, um melhor do que o outro.

Artigos Relacionados