Fábio Moreno durante jogo contra o Palmeiras. (Foto destaque: Marcos Ribolli)

Desde já, mesmo com força total, o insucesso incomodou Fábio Moreno. Ainda mais que  o técnico cobrou todos os envolvidos no processo. Bem como a comissão técnica e os jogadores para que façam uma reflexão sobre os problemas durante o Paulistão.

“Precisa colocar a mão na consciência e saber que esses erros custam muito caro, é o que acaba dando aos adversários a possibilidade de eles ganharem da gente. Pra fazer um gol é muito custoso, e os nossos adversários, muitas vezes, não precisam fazer tanto esforço para chegar ao gol”

Da mesma forma Moreno ainda comentou que é necessário achar uma maneira de equilibrar a equipe. Assim como disse que não pode fazer uma grande partida e dias depois cair tanto. Bem como precisa ficar de olho na sequência da temporada.

https://twitter.com/ainahcarvalho/status/1391530219568259072

Assim também o técnico foi questionado sobre Ygor Vinhas, goleiro e o Yuri, lateral-esquerdo dois dos jogadores mais contestados pela torcida.

“O Vinhas e o Yuri, a gente conversa, tem uma comissão técnica que troca bastante ideia. Sempre vai dar atenção para que todos possam dar a volta por cima. A confiança nos jogadores não pode ser desprezada por conta de um erro. A gente continua buscando a melhora de todos nós e da Ponte.

Outros falas de Fábio Moreno

Além disso o técnico comentou sobre o lado emocional. E afirmou que em jogos grandes, os jogadores tem que estar mais focados. Assim como falou sobre a primeira etapa satisfatória, mas que não pode desconcentrar quando tomar o gol.

Segundo Moreno é importante ter equilíbrio. Juntamente com isso sobre o sistema defensivo o comandante afirmou que os zagueiros da Ponte treinam bastante. Simultaneamente a bola às vezes chega para os atacantes de forma muito confortável, e isso não é problema apenas da defesa.

“É encarar nossos erros de frente para que eles não voltem a se repetir”, disse Moreno

“Não vejo problema de posicionamento defensivo. O fato de sofrer gol praticamente no primeiro chute do Palmeiras, depois no último lance do primeiro tempo e na volta do segundo tempo, isso derruba animicamente qualquer time, não apenas a Ponte Preta. Causa um abatimento que a gente procura que não aconteça, mas é complicado.

Em conclusão o técnico afirmou sobre a opção dele em observar Rayan no lugar de Luizão. Bem como o zagueiro precisa adquirir uma condição, pois o campeonato é longo e é necessário manter o nível. E finalizou:

“A gente ainda tem muito a conquistar. Pela qualidade dele e pelo caráter que tem, com certeza ele sempre vai dar a volta por cima. prevaleceu a qualidade dos adversários”. 

Em suma com o resultado, a Ponte fechou a primeira fase com 13 pontos, na terceira colocação do Grupo B. Agora, o time espera a definição do Troféu do Interior para saber quando voltará a campo.

 

Foto destaque: Marcos Ribolli

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs