desfalques Operário

Já não é novidade para ninguém que o Operário-PR tem enfrentado vários desfalques em sua equipe. Todavia, com essas faltas dos principais atletas em campo, gera-se a questão: será que o elenco substituto dará conta do confronto da 12ª rodada da Série B do Brasileirão, no sábado (17), contra o CSA?

DESFALQUES ATRÁS DE DESFALQUES

Apesar dos bons desempenhos dentro de campo, o técnico Matheus Costa ainda tem que driblar a escalação para a próxima partida realocando vários de seus atletas. Ou seja, em sua lista de recuperação por contusões estão os laterais Alex Silva e Lucas Mendes. Além disso, o meia Tomas Bastos e os atacantes Jean Carlo, Felipe Garcia, Ricardo Bueno e Paulo Sérgio, se juntam ao grupo. E por fim, o zagueiro Bonfim, completa a tabela de desfalques do Operário.

SEM LEANDRINHO E FABIANO?

Ainda, não poderá contar na partida contra o CSA, neste sábado (17), com os seus atletas Leandrinho (meia) e Fabiano (lateral-esquerdo). Ambos, receberam suspensão em seu último confronto, contra o Londrina, e aumentaram o número de jogadores do grupo de desfalques do Operário.

Para quem perdeu o momento de impasse para o clube, o meia do Fantasma, aos 08’ do 2º tempo, recebeu o seu terceiro cartão amarelo em um puxão no jogador Marcelo Freitas, do Londrina. Já o lateral-esquerdo, sofreu o cartão vermelho após demora na cobrança, nos minutos finais da partida.

PRÓXIMO PASSO

Sendo assim, em uma provável escalação para a partida, o Operário-PR contará com os atletas: Simão, Fábio Alemão, Rodolfo Filemon, Reniê e Djalma Silva. Além dos jogadores: Leandro Vilela, Pedro Ken, Thomaz, Marcelo, Rodrigo Pimpão, Schumacher e Rafael Oller.

Por fim, o próximo confronto do Fantasma será no dia 17 de julho, em jogo válido pela 12ª rodada da Série B do Brasileirão, contra o CSA, no Estádio Germano Kruger, às 18h30 (horário de Brasília).

Foto Destaque: Divulgação/ Operário Ferroviário Esporte Clube

Amanda Scarlatt
Amo poder ter o jornalismo como a minha maneira de expressão. Sou apaixonada pelo meio digital e tudo que podemos construir nele por meio da comunicação. Acredito fielmente na essência de uma boa matéria jornalística -a investigação-, isso, independente da editoria e meio. Enfim, viva o jornalismo! E respeitemos a profissão e os profissionais.

Deixe uma resposta