Ponte Preta contará com João Veras promovido ao elenco principal. (Foto destaque: Reprodução/ PontePress/ ÁlvaroJr)

A princípio, Gilson Kleina vai precisar mexer no ataque da Ponte Preta para o duelo direto contra o Londrina. Por outro lado, com três cartões amarelos, o atacante Rodrigão desfalca a Macaca na próxima segunda-feira (15), às 16h, no Estádio do Café. Bem como, a suspensão do camisa 9 a pergunta que parte da torcida faz é: E o Veras?

Ou seja, reacende a discussão sobre a situação de João Veras. A saber, antes substituto imediato de Rodrigão, o atleta sequer foi relacionado para os últimos cinco jogos da Série B.

Juntamente com isso, quem tem ficado no banco como opção para referência ofensiva é Josiel. Da mesma forma, nos primeiros questionamentos em relação à ausência do jogador, Kleina bateu na tecla de “opção técnica”. Contudo, perguntado agora se seria o momento de voltar a aproveitar o jovem, com dois gols na Série B, o treinador falou em buscar uma solução para a situação.

“Acho que todos atletas tiveram oportunidades. O Veras é um jogador que é um ativo, que tem potencial. E nós vamos ver qual a melhor forma de resolver. Importante todos estarem comprometidos”.

A saber, a última vez que jogador entrou em campo foi na derrota por 3 x 2 para o Náutico, em 16 de outubro. Por outro lado, depois, ficou fora contra: Remo, Vitória, Goiás, CRB e Botafogo. 

E o Veras?

Eventualmente, o afastamento do atacante quer muito a perda de espaço na reta final da Série B, além de questões disciplinares. Assim, o futebolista tem contrato com a Macaca até o fim de 2022. Assim também, quando acertou o empréstimo de Marcos Júnior junto ao São Paulo, a Ponte aceitou colocar como parte do acordo a prioridade de compra do Tricolor envolvendo Veras.

Diante do cenário, fica a expectativa para ver se o atacante voltará a ser aproveitado e se Josiel ganhará uma chance entre os titulares.

Nesse ínterim, existe a possibilidade também de Kleina escolher um atacante sem uma referência ofensiva. Neste caso, Moisés jogaria mais centralizado, com Niltinho e Iago abertos.

 

Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs