Dérbi terá essa arbitragem. (Foto destaque: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação)

De antemão até mesmo quando vivemos na expectativa do dérbi queremos saber quem vai apitar a partida. Ainda mais que Ponte Preta X Guarani se encontram na próxima sexta-feira (17), no Moisés Lucarelli. Juntamente com isso nessa segunda-feira (13) a CBF define o trio de arbitram. Eventualmente Marcelo de Lima Henrique, do Rio de Janeiro, foi o escolhido para apitar o jogo.

Assim também vai ser auxiliado por Eduardo Goncalves da Cruz, do Mato Grosso do Sul, e Márcia Bezerra Lopes Caetano, de Rondônia. Tal como o árbitro de vídeo será Carlos Eduardo Nunes Braga, também do Rio de Janeiro.

Do mesmo modo Marcelo de Lima Henrique, tem vivido um momento diferente na carreira. Por outro lado em dezembro, chegou a 200 jogos apitados na Série A do Campeonato Brasileiro – marca somente atingida por outros 19 profissionais na história.

No entanto, em março, foi comunicado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Fferj) que deixaria o quadro de árbitros do estado, ficando fora do Campeonato Carioca. Da mesma forma Marcelo de Lima  foi mantido no quadro de árbitros da CBF, onde, já na categoria master, soma 14 jogos apitados somente nesta temporada.

Ocasionalmente a temporada passada, Marcelo apitou um jogo de Ponte. Ou seja, o da Macaca, no encerramento da Série B, terminou com a goleada por 7 x 2 sobre o Figueirense no Orlando Scarpelli, em Santa Catarina.

Dérbi: Veja a escala completa

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistente 1: Eduardo Goncalves da Cruz (MS)
Assistente 2: Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
Quarto árbitro: Thiago Lourenço de Mattos (SP)
Analista de campo: Antonio Rogerio Batista do Prado (SP)
Árbitro de vídeo: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
AVAR: Rejane Caetano da Silva (RJ)
Observador de VAR: Luiz Vanderlei Martinucho (SP)

 

(Foto destaque: César Greco / Ag. Palmeiras / Divulgação)

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs

Deixe um comentário