Ponte Preta enfrenta o Vitória no Barradão. (Foto destaque: Pietro Carpi/Divulgação/EC Vitória)

Inicialmente, esse trecho da música: Eu prefiro acreditar do que duvidar de alguém, resume a minha expectativa na partida de hoje. Em contrapartida grande parte dos torcedores pontepretanos querem fugir disso. Isso visto que a Ponte Preta enfrenta o Vitória, no Barradão, às 21h30 (horário de Brasília) em partida válida pela 13ª rodada da série B.

Juntamente com isso o time vive uma fase tão negativa quanto a do adversário. Vale lembrar que no último sábado (17), a Macaca foi derrotada pelo Remo, dentro de casa por 2×1. Do mesmo o resultado colocou o time na zona de rebaixamento: a equipe está na 19ª colocação, com nove pontos. Igual ao adversário, que soma uma vitória, seis empates e cinco derrotas e chega de uma derrota fora de casa contra o Brasil de Pelotas no placar de 1×0.

Simultaneamente para sair da fase ruim, Gilson Kleina, quer união de todos os envolvidos:

“Nós vamos ter que se unir cada vez mais. Eu acho que nós vínhamos em uma crescente. Nós vimos pontuando, mas pouco. Nós vamos ter que reconstruir uma sequência agora de resultado positivo. Temos pouco tempo para enfrentar uma equipe que também está passando uma situação difícil”, destacou.

Por outro lado para o jogo a Ponte tem ao todo, cinco desfalques: Kevin, Thalles, Ygor Vinhas e Léo Naldi estão machucados. Bem como Niltinho testou positivo para coronavírus e também não joga. Juntamente com eles Dawhan foi para o Juventude e não atua mais pelo time de Campinas.

Em suma, está rolando uma enquete com os torcedores sobre as expectativas para a partida logo mais e as respostas estão dominando na opção: jogo novamente? Ou seja, vamos aguardar, pois hoje é dia de Ponte!

Ponte Preta para o jogo!

Provával escalação: Ivan; Felipe Albuquerque, Fábio Sanches (Ednei), Cleylton e Jean Carlos (Rafael Santos); Vinícius Locatelli (Marcos Junior) e André Luiz; Fessin (João Henrique Veras), Camilo e Richard; Moisés,

 

Foto destaque: Pietro Carpi/EC Vitória

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs