Troca troca de técnicos no Argentino/Reprodução Olé Argentina

Antes de mais nada, o Campeonato Argentino tem sido cruel com seus técnicos. Só para ilustrar, na última rodada três treinadores deixaram seus cargos. Confira os técnicos que perderam os seus empregos:

Confira o troca troca de técnicos no Campeonato Argentino

Messera e Martini

Sem dúvida, o empate com o Huracán foi fatal para Messera e Martini. Com efeito, uma reunião da diretoria madrugada adentro decidiu pela demissão de ambos. Por fim, o aviso saiu domingo pela manhã. Em princípio, Gabriel Perrone assumirá interinamente o Gimnasia.

Gallego Mendez

Igualmente, o Godoy Cruz ficou sem técnico. Sebastián Méndez, depois da goleada ante o Vélez, pediu demissão. Por consequência, Gallego avisou aos atletas, após o jogo, que não seria mais o treinador. Para exemplificar, as vitórias escassas acarretaram a decisão de Mendez. De forma interina, Daniel Oldrá assumirá o cargo vago.

Gustavo Coleoni

Imediatamente após a derrota para o Rosário Central por 4-2, saiu a demissão de El Sapito. Dessa maneira, encerra-se seu segundo ciclo no Ferroviário. Em síntese, foram sete pontos ganhos em 27 disputados. Nesse sentido, a decisão da diretoria foi rápida em afastar Coleoni. Desde já, o Central Córdoba procura um novo técnico.

Miguel Angél Russo

Sem dúvida, as poucas vitórias do Boca Juniors tiraram Miguel Russo do cargo. De fato, a equipe sofreu muitas baixas. Ademais, não conseguia engrenar no campeonato. Miguelito foi embora após reunião de Riquelme e o conselho do Boca.

Sergio Rondina

Logo após três anos e meio como técnico do Arsenal, Rondina pediu demissão. Antes de tudo, não resistiu aos maus resultados. Aliás, a decisão de Rondina pegou a todos de surpresa. O ex-técnico foi campeão da Série B Nacional 2018/19. Com efeito, manteve a equipe na Série A do Campeonato Argentino. Da mesma forma, levou o clube para a Copa Sul-Americana. Desta feita, perdeu para o Sporting Cristal nas oitavas de final.

Juan Antonio Pizzi

De fato, os resultados ruins do Racing foram a causa da demissão de Pizzi. Depois da derrota contra o Independiente, os dirigentes perderam a paciência. Da mesma forma, os fracassos contra River Plate e Colón não foram aceitas. Igualmente, a eliminação para o São Paulo na Libertadores pôs fim ao ciclo de Pizzi no El Rojo.

Foto Destaque: Reprodução/Olé Argentina

Patrícia da Fonseca