Brasileirão

Estamos em contagem regressiva para o retorno do Campeonato Brasileiro. O torneio começa as suas atividades já no sábado (8), com a partida entre Fortaleza e Athletico-PR. Após trazer o prognóstico de quem será o grande campeão do Brasileirão, agora é a vez de quais os times irão brigar pelo rebaixamento.

VEJA MAIS:

ATLÉTICO-GO

Recém voltando à Série A do Brasileirão, o Atlético-GO não deve permanecer por um longo período na elite nacional. Isso porque o time sempre fez campanhas não muito boas na competição. Apesar de uma temporada boa na Série B, o Dragão perdeu duas de suas peças fundamentais no final do ano passado. Os goleadores Mike, que foi para o Goiás, e Pedro Raul, vendido ao Botafogo, não ajudam mais o clube.

Nesta temporada, até o momento, o time participou de duas competições. A primeira foi a Copa do Brasil, onde se classificou. A outra é o Campeonato Goiano, que está paralisado por conta da pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, foram 13 confrontos disputados. Os goianos somam nove vitórias, três empates e uma derrota. 27 gols foram assinalados (média de 2,08), enquanto outros quatro tentos foram sofridos, uma média de 0,31.

https://www.instagram.com/p/CCy4EXClF0P/

CORITIBA

O Coritiba é outra equipe que subiu neste ano para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Contudo, a pressão e a qualidade técnica dos outros times pode dificultar bastante a vida do Coxa Branca. Um dos principais problemas da equipe comandada pelo técnico Eduardo Barroca tem sido as suas finalizações. Nos jogos disputados até agora, o time tem atacado, mas peca na hora de marcar – fator que é crucial ao futebol -.

Entre a Copa do Brasil, em que já foi eliminado, e no Campeonato Paranaense, onde disputa a final contra o Athletico, a equipe conta com 17 aparições em campo. Assim, são 11 vitórias, três empates e três derrotas. Já foram 32 gols marcados, uma média de 1,88. Enquanto isso, o time paranaense sofreu outros 15 tentos (0,88).

https://www.instagram.com/p/CDO85hlpkHr/

GOIÁS

Disputando a Série A desde o ano passado, o time não conseguiu mostrar o bom jogo que vinha fazendo na Série B de 2018. No primeiro turno do Brasileirão de 2019, o Goiás não fazia uma boa campanha, porém no returno, com a chegada do técnico Ney Franco e a ascensão do goleiro Tadeu e do atacante Michel, o clube melhorou as suas atuações. Contudo, o time não conta mais com o último, que foi vendido ao Flamengo. Sendo assim, fica a missão de encontrar nomes que possam substituir o atleta, o que pode dificultar a vida do Esmeraldino. Logo, se repetir as fracas partidas que fez no ano passado, deve se despedir da Série A do Brasileirão.

Até então, a equipe já disputou 15 confrontos, entre jogos na Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e no Campeonato Goiano. Dessa forma, já são oito vitórias, quatro empates e três derrotas. O seu ataque tem sido bom, marcando 20 gols até o momento, uma média de 1,33. Enquanto isso, a defesa falhou em 12 oportunidades, média de 0,6.

SPORT

Fazendo uma campanha muito inferior em seu campeonato estadual, o Sport deve ser um dos times que podem brigar pelo rebaixamento. Por pouco não sendo rebaixado no Pernambucano, o clube de Recife não mostrou o mesmo estilo e intensidade que vinha mostrando no ano passado, na campanha em que lhe deu o acesso à elite nacional. É possível que a pressão e a qualidade dentro das quatro linhas possam atrapalhar a equipe em obter sucesso.

Até agora, o Leão já disputou 21 partidas. Dessa forma, foram seis vitórias, 10 empates e cinco vitórias. Seu ataque não tem sido muito eficaz, visto que marcou 23 gols até o momento, tendo a média de 1,09. Enquanto isso, a sua defesa tem sido um ponto relativamente positivo, totalizando 18 tentos sofridos, uma média de 0,85.

https://www.instagram.com/p/CDXFnbinyd0/

Foto destaque: Reprodução/Lucas Figueiredo/CBF

Lauren Berger
Lauren Berger, gaúcha e apaixonada por futebol. Cresci vendo grandes nomes do Brasil em campo e um sentimento especial cresceu em mim. Vi Ronaldinho Gaúcho, Fernandão, Cristiano Ronaldo, Iniesta e foi amor à primeira partida. Estudo na Universidade Luterana do Brasil-RS.

Artigos Relacionados