Brasil e Argentina vão jogar a Nations League em 2024

A partir de 2024, a Nations League terá um aumento no número de seleções participantes. Dessa forma, de acordo com o vice-presidente da Uefa, dez países sul-americanos, incluindo Brasil e Argentina, disputarão a competição.

“Tivemos uma reunião com a Conmebol, que comanda o futebol na América do Sul. De 2024 em diante, as equipes deste continente vão se juntar à nossa competição”, falou em entrevista a um jornal polonês.

Indicou, ainda, que os principais times da América do Sul (Brasil, Argentina, Colômbia, Uruguai, Chile e Peru) disputarão a Liga das Nações A. Isso significa que esses seis times enfrentarão potências do futebol mundial, como Espanha, Alemanha, Inglaterra e França. Os outro quatro países (Venezuela, Bolívia, Equador e Paraguai) disputariam a Liga das Nações B.

Além disso, o vice-presidente da Uefa disse que ainda estão trabalhando no formato da competição com essas novas dez equipes.

“Ainda estamos trabalhando nisso. O calendário de partidas de seleções é bastante restrito, então não há muito espaço para datas”, disse.

A competição, que contava com 16 seleções na Nations League A e B, a partir de 2024 contará com 22 na Liga A e 20 na Liga B. Por isso a dificuldade na formatação do torneio por parte da entidade. A Uefa e a Conmebol assinaram, na última quarta-feira (15), um novo acordo de cooperação. Assim, a associação sul-americana vai abrir um escritório em Londres, para organizar novos eventos junto com a confederação europeia.

Competições entre Uefa e Conmebol além da Nations League

Foi confirmada, há alguns meses, a Supercopa, onde se enfrentam os campeões da Euro e da Copa América (Itália e Argentina, respectivamente). A saber, o confronto acontece em Londres, no dia 1º de junho de 2022. Nesse sentido, a previsão inicial é de três edições do torneio.

Gabriel Vicco
Oi, eu sou o Gabriel Vicco e sou apaixonado por futebol e sempre o tive o sonho de trabalhar com isso. Escolhi o jornalismo por gostar de escrever e me comunicar de várias maneiras. Tenho uma página no Instagram com alguns amigos, o Debate (@debate.fcs), onde postamos notícias, análises e coberturas do Brasileirão Feminino. Atualmente, tenho a certeza de que a profissão que mais almejo é o jornalismo esportivo, por isso busco por experiências e pela minha evolução nesse ramo.