Ameaça na Série B: Ponte Preta tem mais dois jogos para definir o futuro na luta contra o rebaixamento. (Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress)

Antes de mais nada, a Ponte Preta depende apenas de si para escapar da Série C. Eventualmente, ainda que consiga evitar, a atual campanha já deixa marcas negativas na história recente do clube. De maneira que, além da ameaça que está vivendo na Série B, o time está vivendo problemas fora das quatro linhas, como pendências salariais.

Por outro lado, a apenas dois pontos da zona de rebaixamento, a Macaca nunca correu um risco real de cair. Bem como, pelos números no atual século como agora. Vale lembrar, o fantasma da queda rondou o Majestoso em 2020, mas pelo Paulistão.

Assim como, desde que a Série B passou a ser disputada por pontos corridos, a pior participação alvinegra foi em 2019. Do mesmo modo, o time terminou com 47 pontos, mas em nenhum momento chegou a flertar com a degola. Em contrapartida, brigou pela liderança e foi presença constante no G-4 durante o primeiro turno.

Tal como, desta vez, a luta foi sempre na parte de baixo da tabela, deixando a Ponte Preta em apuros. De maneira que, foram 11 rodadas dentro do Z-4, sendo cinco na lanterna.

Nesse ínterim, com 43 pontos, e mais seis em disputa, a Macaca ainda pode ultrapassar 2019 e também 2010, com 48 pontos. Imediatamente, dependendo dos resultados contra Confiança e Coritiba.

Ameaça na Série B: Ponte Preta tem mais dois jogos para definir o futuro

Confira as pontuações da Ponte nas participações de Série B nos últimos anos:

Série B de 2020 – 57 pontos
Série B de 2019 – 47 pontos
Série B de 2018 – 60 pontos
Série B de 2014 – 69 pontos
Série B de 2011 – 63 pontos
Série B de 2010 – 48 pontos
Série B de 2009 – 52 pontos
Série B de 2008 – 58 pontos
Série B de 2007 – 53 pontos

A saber, a Ponte vai entrar em campo contra o Confiança já sabendo se poderá garantir a permanência no sábado (20). Ou seja, os adversários na luta contra a degola: Londrina, Remo e Brusque, todos com 41 pontos, jogam na sexta-feira (19). Em suma, se um deles empatar, a Ponte escapa ganhando em Aracaju.

 

Foto destaque: Álvaro Jr/ PontePress

Ainah Carvalho
Ahhh o jornalismo, gosto muito do contato, de escrever, falar, questionar e lembro bem que desde pequena sonhava entrevistar os jogadores após o jogo. Aí cresci e o desejo continuava. Entrei para a faculdade de jornalismo e me formei em 2015. Na época da faculdade trabalhei em rádio-escuta em uma assessoria e fui repórter em um site de máquinas. Após a formação trabalhei em uma assessoria com artistas independentes e também já cuidei das redes sociais de um hotel. Fiz bons cursos no Senac como o jornalismo esportivo, grande amor, também fiz apresentação de programas jornalísticos e programas de variedades. Mas o que eu me identifiquei foi apresentar um programa esportivo. Ahhhh esse amor rsrs