Vágner Mancini

América-MG venceu o Cuiabá fora de casa no último sábado (2). Portanto, o técnico Vágner Mancini comentou sobre o jogo e, apesar do bom resultado, pediu pés no chão. De acordo com ele, o time ainda não atingiu o objetivo na temporada. Por isso, ainda não é hora de comemorar. Além disso, o professor falou sobre o desempenho tático do time. Bem como, rasgou elogios ao argentino Mauro Zárate, autor de um gol de falta.

Entrevista de Vágner Mancini

Pés no chão

Primeiramente, o técnico Vágner Mancini pediu pés no chão, mesmo após vencer por 2 x 0 o Cuiabá fora de casa. De acordo com o professor, o clube ainda não atingiu seu objetivo na temporada. Por isso, a comemoração deve se resumir apenas ao sábado (2), já que na quarta-feira (6), a equipe já enfrenta o Palmeiras.

“É o impacto de uma vitória normal. Então a gente não pode supervalorizar, nem depreciar. Mas, é óbvio que, você jogando fora de casa, diante de um concorrente, e você ganhar, faz com que você tenha que comemorar. Hoje! Mas, amanhã a gente já tem que pensar no próximo jogo que é o Palmeiras. E as coisas aqui no América são bem determinadas. Não adianta a gente ter excesso de comemoração, de entusiasmo, pois nós não chegamos a lugar nenhum ainda. É importante ter os pezinhos no chão e saber que dessa forma que a gente vem atuando, passamos a ter um campeonato melhor disputado, disse.

Vágner Mancini elogia desempenho tático do time

Além disso, o treinador ainda disse ter gostado do desempenho tático da sua equipe. Bem como, aproveitou para analisar esse comportamento.

“Acho que algumas coisas foram fundamentais nesta vitória. O comportamento tático da equipe, desde o início do jogo saiu marcando em cima, não dando chances ao Cuiabá. Teve a intensidade de fazer 1 x 0 logo cedo, só que já tinha desperdiçado algumas oportunidades. E no momento em que a gente teve que abaixar as linhas, e sofrer um pouquinho no jogo, a gente soube fazer também. Então, de uma maneira geral, acho que o comportamento coletivo foi muito bom na tarde de hoje. O que fez com que a gente tivesse a felicidade em momentos importantes da partida. Por isso, a gente conseguiu construir essa vitória”, avaliou.

Zárate

Por fim, Mancini rasgou elogios ao argentino Mauro Zárate, que vem tendo grandes atuações desde que chegou ao América-MG.

O Zárate acabou ‘caindo como uma luva' na nossa equipe. Nós temos um time de mais marcação, de transição. E faltava um jogador com a experiência do Zárate, que pensa o jogo, que não joga por jogar. Que pisa na bola na hora que tem que pisar. Que dá velocidade nos momentos certos. E hoje acabou fazendo um gol de falta, que eu espero que seja o primeiro de muitos, pois o atleta tem qualidade para isso. Então, ele veio em um momento oportuno para a gente. E acabou acrescentando muito em termos técnicos”, finalizou.

Foto destaque: Divulgação/TV Coelho

Caian Oliveira
Siga-me no Twitter: @caiansoliveira