Casares

Sabe-se que o São Paulo é um clube repleto de dívidas. Dessa forma, a situação financeira do Tricolor Paulista é muito complicada. Por isso, a diretoria optou por contratações baratas para esta temporada. Além disso, sempre deixa claro que a prioridade dessa gestão é organizar as economias do clube.

Em entrevista ao GE, Júlio Casares falou sobre essas dívidas do São Paulo. Inclusive, revelou a estratégia adotada para amortizar esses valores. Afinal, o clube recorreu a empréstimos bancários. Assim, pode quitar algumas dívidas e se livrar de possíveis punições da FIFA.

“Mudamos o perfil da dívida. Primeiro eu evitei que o time perdesse pontos, sofresse sanção da Fifa, que é muito ruim perante ao mercado. A nossa melhor moeda é a credibilidade, e quando apresentamos um planejamento de ações de contenção de custos, de crescimento do marketing e controle dessa dívida nós fomos ao banco e só dão dinheiro quando se tem crédito. Nós pegamos um dinheiro mais barato, com carência, liquidamos o sufoco do dia a dia. As sanções da Fifa são sanções que impedem o funcionamento. Isso aterrorizava. Eram seis pacotes de dívidas que eliminamos. Com o banco vamos equacionando e amortizando.”, disse Casares.

Detalhes das dívidas do São Paulo

Em contrapartida, o presidente são paulino informou para quem o São Paulo está devendo. Dessa forma, o que surpreende é que os números vão além do futebol.

“Quando assumimos tínhamos várias dívidas, com quadros diferentes, mas o que deixava a gente mais preocupado eram as de curto prazo. A do Tchê Tchê na Fifa, a compra do Volpi no Querétaro, dívida com o Tigres em um repasse com o Cueva que não foi feito. Uma dívida com o Pablo que não foi paga para o Athletico e estava em execução, e o Orlando City, do Kaka, que já estava na Fifa. Além desses ainda teve um desconforto com o Zé Roberto Guimarães, do vôlei, que estava sem receber há um tempo e ele estava arcando com as dívidas. Eram seis grandes dívidas que foram equacionadas e quase todas elas quitadas. A que tem uma dívida grande é o Zé Roberto Guimarães. Temos pendências também com agentes de futebol e quase 90% está negociada. E o que é isso? Esticando o prazo, tendo carência para pagar.”, afirmou.

Por outro lado, após ser campeão paulista, o São Paulo ganhou uma quantia financeira que ajudou o clube. Além disso, a classificação às quartas de final da Libertadores também vão abastecendo os cofres.

Assim, de maneira transparente, a diretoria do São Paulo vai procurar meios para quitar todos esses valores. Claro, alinhado ao desempenho em campo, a gestão de Júlio Casares vai ganhando prestígio da torcida.

Foto Destaque: Divulgação/São Paulo

Isaac Rufino
Tenho 19 anos e sou estudante de Jornalismo pela FMU, em São Paulo. Sou apaixonado por Jornalismo e todas as suas áreas, porém a minha preferência sempre foi na área esportiva. Meu primeiro objetivo é ganhar experiência na área, buscar conhecimento e aprender com os melhores, por isso estou aqui. Entretanto, ao falar sobre objetivos futuros, tenho certeza de que a minha maior meta é fazer a cobertura de uma Copa do Mundo. Me considero um cara exigente, obstinado e não me contento em ser apenas mais um. Estou aqui para mostrar a minha capacidade e galgar degraus dentro do Jornalismo.