Tiago Nunes avalia derrota do Ceará para o Athletico-PR

Antes de mais nada, após a derrota do Ceará para o Athletico-PR fora de casa, Tiago Nunes cedeu entrevista coletiva falando sobre a partida. Decerto, o técnico do time cearense explicou o motivo da mudança de formação tática e que achou do desempenho do time alvinegro.

TIAGO NUNES EXPLICA MUDANÇA TÁTICA

Em primeiro lugar, logo notou-se que o Alvinegro de Porangabussu, foi a campo sem centro avante. Assim, Jael que vem sendo titular há algumas partidas havia sido suspenso pelo 3º cartão amarelo. Portanto, imaginou-se que Cléber seria o titular imediato. Em contrapartida, Tiago preferiu ir a campo com a formação 4-2-3-1. Dessa forma, o meia Vina se tornou um “falso 9”, e o treinador inda levou a campo, três volantes: Fabinho, Marlon e Sobral – sendo que o último atuou mais pela ponta.

Por fim, Tiago Nunes explicou porque optou por essas modificações em entrevista coletiva:

“Nós iriamos enfrentar uma equipe altamente qualificada, que joga com três zagueiros. Então (a ideia), era tirar essa ideia de referência. Mesmo não tendo um 9 de característica, um centroavante, optamos por ter dois jogadores de movimentação, com dois atacantes mais infiltrados, como Rick e Vina.

Penso que tivemos bom sucesso a maior parte do tempo. Tivemos uma boa construção de jogo. Nós conseguimos manter um volume bom de jogo dentro do campo. É difícil enfrentar o Athletico-PR e ter uma manutenção de posse de bola, número de finalizações tão expressivos como tivemos aqui. É uma equipe que está na final da Copa do Brasil e da Copa do Sul-Americana e nós fizemos um jogo de igual para igual. A ideia deu bons frutos, mesmo que o resultado não tenha vindo”.

DESEMPENHO POSITIVO DO TIME MESMO COM DERROTA

Em segundo lugar, mesmo com a derrota, o treinador do time alvinegro demonstrou estar contente com o desempenho e o futebol apresentado pelos jogadores de sua equipe. Em suma, destacou que o confronto foi equilibrado e que o resultado adverso veio em função de lances isolados, onde inclusive, os cearenses estavam melhor.

“Foi um jogo muito equilibrado. Ele (o jogo) é decidido em lances isolados, em lances capitais. No primeiro gol do Athletico, quando erramos o passe no meio-campo, tomamos o contra-ataque, temos a oportunidade de fazer a falta tática, não fazemos, e o adversário consegue achar uma infiltração, no nosso melhor momento no jogo. Da mesma maneira no 2° tempo. Estávamos soberanos na partida, havíamos empatados, sofremos um gol de escanteio, que é no mínimo discutível, porque o Mendoza, que estava marcando o Pedro (Henrique), foi empurrado. Sofremos os gols nos melhores momentos da nossa equipe. Tivemos muito ímpeto, tentamos impor o jogo técnico, buscamos o empate, mas um confronto com pouquíssimas oportunidades de gols.”

Vale ressaltar que o Ceará não venceu nenhuma partida fora de casa nesta temporada do Brasileirão, o que torna o Vovô como pior visitante da competição. O Vozão volta a campo neste domingo (14), onde enfrenta o Sport na Arena Castelão às 19h (horário de Brasília).

Foto Destaque: Reprodução/Ceará

Victor Bezerra
Desde o início da adolescência já era apaixonado pelo jornalismo. Até porque não é todo jovem que acorda cedo só pra assistir telejornal né? Minha primeira experiência na área está sendo aqui no Futebol na Veia e eu estou achando um momento ímpar. Jornalismo social e esportivo sem dúvidas, eu tenho um carinho maior. Personalidade? Organização, responsabilidade e vontade de dialogar com outras pessoas definem o "Victor Hugo".