Expulsão contra o Atlético-GO pode render punição ao técnico do Sport (Foto: Divulgação/Marlon Costa/Pernambuco Press)

Inicialmente, na noite do último domingo (31/10), uma das cenas emblemáticas da vitória do Sport diante do Atlético-GO, por 2 x 0, foi o técnico paraguaio Gustavo Florentín comemorando o segundo gol entre os torcedores nas arquibancadas da Arena de Pernambuco. Logo, uma imagem que traduziu o contexto e importância do resultado. Pois, recolocou o Leão com boas chances de escapar do rebaixamento. No entanto, antecedida por uma expulsão por ofensas a arbitragem, as consequências podem ser preocupantes para a sequência do clube no Brasileirão Série A.

“LA P. MADRE, LA P. MADRE!”

A bem da verdade, após a partida, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira relatou a expulsão na súmula do jogo. A saber, o motivo teria sido ofensas dirigidas ao assistente Alex Ang Ribeiro. Na sequência, Gustavo Florentín teria ofendido o próprio juiz do confronto, sendo contido por membros da comissão técnica leonina, após invadir o campo. Leia o que consta da súmula pós-jogo:

Expulsei aos 6 minutos do segundo tempo de jogo, com a aplicação do cartão vermelho direto, o técnico da equipe do Sport Club do Recife, o sr Gustavo Atilano F. Morinigo, por reclamar de forma ostensiva das decisões da equipe de arbitragem, dizendo as seguintes palavras em direção ao árbitro assistente 1, sr. Alex Ang Ribeiro, “la puta madre, la puta madre”, sendo que, após ser apresentado o cartão vermelho, invadiu o campo de jogo, dizendo as seguintes palavras a mim “filho de puta, filho de puta”, tendo que ser contido por membros de sua comissão técnica para deixar o campo de jogo.

Como consequência, Gustavo Florentín pode ser denunciado nas penas do artigo 258 do Código de Justiça Desportiva, que trata da disciplina e ética desportiva. Isso porque, em um de seus dispositivos, há uma pena de suspensão de um a seis jogos por “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”. Apesar disso, independentemente de denúncia, o comandante cumprirá a suspensão automática na próxima partida diante do Fluminense, no sábado (6), às 21h (horário de Brasília).

TÉCNICO DO SPORT NEGA OFENSAS

Apesar disso, em entrevista coletiva, o técnico Gustavo Florentín negou as ofensas e deu sua versão do ocorrido afirmando que a expulsão foi injusta. No entanto, admitiu que se excedeu após o cartão vermelho: “O árbitro me expulsou injustamente. Disse apenas que o lateral era nosso. Depois sim, disse algumas coisas, mas em momento algum faltei com respeito ao árbitro antes a expulsão“. Além disso, o treinador revelou a razão de ter terminando a partida nas arquibancadas da Arena de Pernambuco: “Foi para ter uma comunicação mais direta com o meu assistente e com os jogadores. Era importante e significa para os jogadores poderem ver seu treinador perto do campo“.

PRÓXIMA PARADA: RIO DE JANEIRO

Portanto, com o Sport de volta ao caminho das vitórias, reacendeu a esperança da torcida na permanência do clube na primeira divisão. Assim, o próximo compromisso leonino será no sábado (6), contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, às 21h (horário de Brasília). Logo, em campo, a possibilidade de terminar a noite fora do Z4 pela quarta vez desde a chegada do técnico Gustavo Florentín. No entanto, enfrenta um anfitrião indigesto, que perdeu apenas três jogos como mandante. Além disso, o Rubro-Negro não poderá contar também com o atacante Mikael e o meia Gustavo, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Foto destaque: Divulgação/Marlon Costa/Pernambuco Press

Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."