Com grande atuação de Mikael, Sport vence Atlético-GO e ganha ânimo contra o rebaixamento (Foto: Divulgação/Marlon Costa/Pernambuco Press)

Na noite do último domingo (31), o Sport voltou à campo para mais uma partida pelo Brasileirão Série A. No entanto, dessa vez, a vitória veio e no melhor estilo Jason, com grande atuação da dupla da base Mikael e Gustavo. Pois, com um futebol ofensivo, volume de jogo e seguro na defesa, o Leão venceu o Atlético-GO, por 2 x 0, com dois gols do atacante da camisa 99, Como consequência, o Rubro-Negro ganhou fôlego na luta contra o rebaixamento, chegou a 17ª posição, com 30 pontos, e está há três do Bahia, primeiro clube fora do Z4. Apesar disso, a equipe ainda tem uma partida a mais que a maioria dos adversários diretos.

O JOGO

A bem da verdade, o técnico Gustavo Florentín contou com os retornos do zagueiro Sabino e do volante Marcão, suspensos na última partida, para ter a linha defensiva titular de volta. Além disso, por opção, deixou o lateral-esquerdo, improvisado na ponta, Luciano Juba, entre os reservas e iniciou com o atacante Tréllez na ponta direita. Logo, sem reunir as características de um jogador de beirada, o Sport pouco acionou o colombiano. Assim, viu Hernanes e Gustavo serem bastante participativos e encaixarem as melhores jogadas pela esquerda.

Sendo assim, como um vislumbre do que viria no segundo tempo, em boa trama pela esquerda de Gustavo e Sander, a bola chegou em Mikael que girou o corpo e bateu caindo para balançar as redes. No entanto, a arbitragem de vídeo viu impedimento do atacante e anulou o gol. Dessa forma, a etapa inicial seguiu com o Sport empilhando finalizações e o Atlético-GO sem conseguir jogar, esbarrando na forte marcação dos volantes Marcão e José Welison que impediram as investidas do Dragão pelo meio campo.

Mas as emoções ficaram reservadas para o segundo tempo, quando José Welison já iniciou carimbando o travessão de Fernando Miguel. Em seguida, pelo clima agitado e tenso da partida, o técnico Gustavo Florentín foi expulso e ficou acompanhando a partida das arquibancadas. Logo, o suficiente para ver Gustavo ser derrubado na área e o árbitro marcar pênalti. Assim, Mikael foi para a bola e, finalmente, abriu o placar. Enquanto que, na reta final, Paulinho Moccelin cruzou pela esquerda e Mikael, de voleio, marcou um dos gols mais bonitos da história da Arena de Pernambuco, definindo a vitória leonina. A saber, a sétima na Série A e a quarta como mandante, para explosão de quase quatro mil torcedores.

TÉCNICO DO SPORT NOS BRAÇOS DA TORCIDA

Além disso, três cenas chamaram a atenção na partida do último domingo (31). Pois, logo no ponta-pé inicial, o meia Gustavo iniciou o confronto partindo sozinho, quando deveria ter dado um toque para um companheiro. Logo, a arbitragem deu reversão e o Atlético-GO reiniciou o confronto. Em seguida, na comemoração do primeiro gol do Sport, anulado, o atacante Mikael pegou uma máscara que representava o personagem de terror Jason, figura associada ao Leão por ressurgir de quando menos se espera. Mas, a arbitragem esqueceu de dar o cartão amarelo, não deixando quando o jogador marcou o primeiro tento validado e voltou a usar a máscara.

Todavia, a imagem que ficará para a posteridade, além do belíssimo segundo gol de Mikael, será o técnico paraguaio Gustavo Florentín entre os torcedores na comemoração desse gol. Isso porque, expulso por reclamação, o treinador terminou assistindo a partida das arquibancadas da Arena de Pernambuco e passando instrução para o auxiliar Héctor Nunez. Sendo assim, não se controlou com o tento que deu a vitória ao Leão e curtiu o momento nos braços da torcida, uma cena impactante que traduz o momento de união e esforço do grupo leonino na luta contra a queda.

PRÓXIMA PARADA: RIO DE JANEIRO

Portanto, com o Sport de volta ao caminho das vitórias, reacendeu a esperança da torcida na permanência do clube na primeira divisão. Assim, o próximo compromisso leonino será no sábado (6), contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, às 21h (horário de Brasília). Logo, em campo, a possibilidade de terminar a noite fora do Z4 pela quarta vez desde a chegada do técnico Gustavo Florentín. No entanto, enfrenta um anfitrião indigesto, que perdeu apenas três jogos como mandante.

Foto destaque: Divulgação/Marlon Costa/Pernambuco Press

Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."