raphael

Em suma, o meia Raphael Veiga analisou o empate sem gols, contra o Atlético-MG, pela Libertadores. Decerto, o time optou por um estilo de jogo mais defensivo, anulando o poderoso ataque do adversário. Veiga elogiou o desempenho do time, destacando a inteligência do elenco:

“A gente tem um estilo de jogo de marcar forte, sair no contra-ataque intenso. Sabíamos que a equipe deles ficava muito com a bola, então tínhamos que ser inteligentes. Não que entramos só para marcar, mas é mais inteligência daquilo do que a gente se propôs a fazer. Se a gente acerta alguns passes, uma bola que a gente rouba, sabendo atacar os espaços, teríamos um melhor êxito. Mas não temos que ficar lamentando, não é todo jogo que vamos criar trinta oportunidades de gol. Tem jogo que é difícil. É uma semifinal de um campeonato disputado, dois times de muita qualidade, os dois se respeitaram, mas tem mais um jogo. É treinar e descansar, porque a gente vai chegar”.

Decerto, o Palmeiras, que é o atual campeão, tenta repetir o caminho para levantar o Bi da América. Para isso, Raphael Veiga sabe que o melhor a se fazer é relembrar o ano de 2020, trazendo de volta a intensidade e foco que deu ao time, a chance de ser campeão:

“Competir, ser intenso, entrar com a proposta de jogo, que o Abel e a comissão vão passar para nós, muito sólida na nossa cabeça. Mas, primeiramente, é competir e ser intenso. Jogos assim são detalhes, lances pontuais que definem a partida”.

Foto destaque: Reprodução/Palmeiras

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!