Maria Vieira acredita no acesso para a Série B

Diretora da Águia da Precabura, Maria Vieira, comemora o ano incrível do clube e projeta acesso para a acesso para a Série B em 2020. Assim, o Atlético Cearense conseguiu nesta temporada o acesso inédito para a Série C do Brasileirão. Portanto, em uma entrevista ao Esportes O POVO nesta segunda-feira, 13, na 49ª Noite das Personalidades Esportivas, Maria Vieira, presidente do clube, celebrou o feito histórico do clube, mas realçou os diversos problemas do clube, a maioria deles, com relação à pandemia do Covid-19.

Esse ano a gente tinha incertezas por conta da pandemia. Começou o Campeonato Cearense ainda com a pandemia. Paramos 40 dias. Mesmo assim, decidimos continuar treinando e acreditando no Estadual. Começamos a Série D sem um elenco definido porque desmanchamos o elenco várias vezes. Conquistamos o acesso à Série C. Em suma, nós tivemos muito a comemorar esse ano. Com todas as problemas financeiros, com todas as dificuldades por conta mesmo das condições de pandemia, com elenco reduzido”, destacou.

A Águia da Precabura chegou ao acesso à Serie C, após vencer nos pênaltis a Ferroviária-SP.  O clube chegou até às semifinais da Série D quando foi vencido pelo Campinense-PB.

Maria Vieira falou ainda sobre o sonho de conquistar uma vaga na Série B. “Mas conquistamos esse acesso histórico à Série C. Espero muito que Deus nos abençoe com apoios financeiros e patrocínios para a gente poder voar mais alto. Eu acredito que nós podemos ir para a B também”, completa.

CAMPANHA DO ATLÉTICO-CE NA SÉRIE D

Pela Série D de 2021 a Águia da Precabura fez 22 jogos, sendo esses, sete vitorias; oito empates e sete derrotas, chegando até as semifinais da competição.

MARIA VIEIRA

Maria José Vieira é uma das duas presidentes mulheres entre as quatro divisões do futebol brasileiro. A saber, é formada em pedagogia, especialista em saúde comunitária e com curso técnico em agropecuária, ela terminava um MBA em gerenciamento ambiental quando, cansada, resolveu parar para repensar sobre a própria vida.

Naquela, foi apresentada por um amigo ao atacante Ari, que atuou durante boa parte da carreira no futebol russo por equipes como Spartak Moscou, Krasnodar e Lokomotiv Moscou.

O atleta a convenceu a assumir um projeto novo: um time de futebol do zero, que herdaria a vaga na elite do futebol do Ceará deixada pelo Uniclinic, arrendada por sua empresa, a Arigooll Sports, agencia voltada para a formação de Atletas de Futebol.

O clube conseguiu uma histórica campanha em 2018, chegando à semifinal do Cearense. Contudo, sofreu durante a pandemia (Covid-19) ao ficar sem datas para jogar. Nesse ínterim, focou na estruturação do CT, antes deteriorado, hoje conta com três campos. E também a atenção para jovens valores foi uma mudança.

Foto: Reprodução/Pedro Chaves/FCF

Adryano Nascimento
Setorista do Atlético-CE Estudante universitario na Universidade de Fortaleza - UNIFOR