Bahia x Ceará é adiado. Jogo marcaria volta do torcedor

Nesta terça-feira (28), representantes dos clubes da Série A se reuniram na reunião de Conselho Técnico para debater o retorno do público aos estádios. Assim, juntamente com os governos estaduais, ficou acordado que já para a próxima rodada do Brasileirão, ou seja, a 23ª, os times já podem contar com apoio do seu torcedor. Entretanto, o Bahia será o único clube que ainda não pode contar com público. Assim, isso acabou adiando a sua próxima partida contra o Ceará.

MOTIVO DO ADIAMENTO: GOVERNO DA BAHIA

Em primeiro lugar, 19 times estavam representados na reunião – com exceção do Flamengo – e apenas o Athletico-PR votou contra o adiamento da partida. Na mesma linha, o jogo não pode acontecer porque o governo estadual da Bahia ainda não liberou público em estádios em decorrência da alta nos casos de Covid-19. Além disso, os clubes entenderam que não seria justo o Tricolor baiano ser o único clube na rodada a não receber seu torcedor.

PRESIDENTE DO CEARÁ NÃO CONCORDA COM DECISÃO

Em segundo lugar, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, não concordou com a decisão. O dirigente relata que o adiamento deve afunilar o calendário do clube cearense, já que, provavelmente, haverá outras partidas adiadas por conta de times que terão jogadores convocados para a Seleção Brasileira.

Certamente, na reunião, Robinson contra-argumentou sobre o adiamento da partida. O presidente, em entrevista ao programa Show de Bola, na rádio Verdinha AM 810, relatou que viu a decisão como egoísmo:

“Fiquei indignado na reunião. Fui sempre solidário a todos e adiaram o jogo do Ceará com o Bahia. Foi egoísmo.”

Em conclusão, vale destacar que diferente do Estado da Bahia, o do Ceará já autorizou o retorno do público aos estádios. Assim, será permitido a entrada de torcedores que tenham tomado a vacina contra a Covid-19 (as duas doses ou dose única). Além disso, somente 6% da lotação do estádio poderá estar presente.

Foto Destaque: Reprodução/ Bahia

Victor Bezerra
Desde o início da adolescência já era apaixonado pelo jornalismo. Até porque não é todo jovem que acorda cedo só pra assistir telejornal né? Minha primeira experiência na área está sendo aqui no Futebol na Veia e eu estou achando um momento ímpar. Jornalismo social e esportivo sem dúvidas, eu tenho um carinho maior. Personalidade? Organização, responsabilidade e vontade de dialogar com outras pessoas definem o "Victor Hugo".