Independiente x Aldosivi como aconteceu – Resultado, destaques e reação

Pela 11ª rodada da Superliga Argentina, o Independiente empatou contra o Aldosivi. Dessa forma, o Clube de Avellaneda fica cada vez mais longínquo da zona de classificação. Aliás, dependendo do desfecho dessa rodada, as chances de acesso para a próxima fase serão bem pequenas, diria até que exíguas. Contudo, o time vem melhorando, talvez tarde demais para um êxito maior na competição. (Independiente x Aldosivi Como Aconteceu – Resultado, Destaques E Reação).

Nas redes sociais, a reclamação dos torcedores foi unânime. Ou seja, todos veem evolução por parte da equipe. No entanto, falta competência nas finalizações. Claro que Eduardo Domínguez não é um nec plus ultra dentre os treinadores, o melhor que há por assim dizer.

Porém, a equipe vem criando mais, mostrando mais repertório, mais organização.  O ponto é que o resultado foi ruim, fazendo com que os Diablos permaneçam na 7ª colocação. Isso se não caírem mais tabela, dependendo do que ocorra em alguns duelos hoje. (Independiente x Aldosivi Como Aconteceu – Resultado, Destaques E Reação).

Independiente x Aldosivi– Assista Aos Melhores Momentos

1° Tempo: Independiente sai atrás, empata e fica com um a mais

De início, o Independiente começa bem. Logo de cara, Soñora passa para Domingo Blanco, que acha Togni. O meia tenta cruzar, mas a bola sobra para o lateral-esquerdo Lucas Rodríguez. Ele bate forte e obriga o goleiro Devecchi a fazer boa defesa. Todavia, minutos depois, o Aldosivi responde. A saber, Maciel toca para Mosquera, que faz bom cruzamento.

A bola encontra pela direita Martínez. Portanto, ele domina com calma e bate cruzado. Excelente defesa de Sosa. Na continuidade da jogada, o Independiente tenta sair ao ataque e o castigo vem a galope. Domingo Blanco perde para Morello, que encontra Maciel. Ele acha Santiago Silva, vulgo “El tanque“. E gol! 1×0. O atacante domina rápido e faz aos 19 minutos.

Embora tenha havido o gol, o Independiente seguia buscando a meta, só que faltava pontaria. Mas, o clube ganha um presente aos 32 minutos. Pois, numa dividida de Leandro Maciel e Ostachuk, o Aldosivi ficou com 10 em campo. Dessa maneira, vale lembrar de que, bem no começo, Maciel já havia feito falta pueril em Blanco.

Isto é, foram dois amarelos em 32 minutos. E rua! Ademais, Blanco seguia tentando se redimir da falha no gol. Ele faz boa jogada, cruza, Togni cabeceia. No entanto, mais uma vez está lá Devecchi.

Aos 37 minutos, eis que surge o empate. Desse modo, com o grito cintilante de sua torcida, Pozzo iguala o placar. Tudo tem início com boa troca de passes envolvendo Soñora e Rodríguez. Soñora entrevê Pozzo, que chuta forte e cruzado. 1×1! O grito dos hinchas é transcendental.

Ainda houve tempo para Sosa, numa falta batida por Fernando Román, fazer uma defesa que valeria uma pintura de Leonardo da Vinci. Tamanha fora tal complexidade.

2° Tempo: O Independiente pressiona, pressiona, mas peca nas finalizações

O primeiro lance da segunda etapa digno de registro? Falta de Soñora e mais uma boa defesa de Devecchi. Em suma, a jogada segue, proporcionando um contra-ataque ao Aldosivi. Meli arranca, lança Milo. Ele toca de cabeça para Cauteruccio. E Sosa sai e evita o gol.

O Independiente era mais intenso, e também mais ineficiente. O chute cruzado de Batallini pela direita simboliza bem o que foi o segundo tempo. Logo, o nervosismo por parte do Independiente, que se abdicou da organização. Inclusive, essa palavra foi às favas. O time tentava o gol de qualquer modo. Nessa finalização, Batallini até chutou bem. Mais uma defesa na conta de Devecchi. Não obstante, havia opções melhores.

Já no final, a exemplo de Batallini, Blanco também tentou de longe. Outra vez Devecchi pegou. Aliás, minutos depois, Blanco ainda fez boa jogada, cruzou e Benegas cabeceou para fora. Recém-contratado, Cazares, no último lance do confronto, quase deu a vitória à sua nova equipe.

Mas, o chute foi para fora, embora tenha passado perto. Em síntese, o Aldosivi finalizou apenas cinco vezes, três delas em direção ao alvo. Em contrapartida, os Diablos tentaram 21 vezes, seis em direção ao gol. E aí está a discrepância de ambos: o aproveitamento. Por jogar com um a menos, o Aldosivi quase não teve a bola. De modo que o Independiente terminou com 71% de posse.

Independiente x Aldosivi– E Agora?

No próximo sábado (23), o Independiente joga contra o Rosario, às 16h:30. A partida será fora de seus domínios, e, se o clube pretende ainda avançar por milagre, a vitória é mais do que fundamental na 12ª rodada da Superliga Argentina. Na noite de ontem, sem dúvida fica o lamento.

Afinal, o time jogou com um a mais boa parte do duelo e falhou muito nas finalizações. Palermo, técnico do Aldosivi, leu bem o jogo e conseguiu um bom resultado. Ainda mais perante as circunstâncias. O 4-4-2 organizado dificultou a penetração dos Diablos, que mais uma vez jogaram no 4-3-3. Em resumo, ao menos o Independiente tem apresentado raça. A camisa gritava por isso, amigos. Com o perdão metonímico da construção.

Foto destaque: Divulgação/Independiente

Daniel Muzitano
Formado em Publicidade pela faculdade Estácio de Sá, pós-graduado em Letras na instituição Veiga de Almeida, contribuiu, lexicograficamente, para o E-Dicionário de Termos Literários (Portugal), é revisor do Colégio Santo Agostinho, fluente em Espanhol, e, ainda hodiernamente, revisa teses de mestrado e de doutorado, dedica-se à área de etimologia e é colunista do Futebol na Veia, possuindo conhecimento amplo na ramificação do futebol.