Guto Ferreira analisa derrota do Bahia em casa contra a Chapecoense

Primordialmente, nessa terça-feira(14) Bahia x Chapecoense se enfrentaram pela 13ª rodada do Brasileirão serie B. O time de fora levou a melhor vencendo por 1 x 0 com gol de Chrystian logo aos 2′. O tricolor ainda jogou maior parte do tempo com vantagem numérica, aos 7′ do primeiro tempo, Perotti foi expulso por uma entrada dura em Ignácio.

Ainda assim, o time não aproveitou a situação e ainda teve Patrick de Lucca receber o cartão vermelho na etapa final.

Gol cedo e arbitragem

Após a partida, o técnico Guto Ferreira deu uma coletiva e exaltou o time da Chapecoense uma das melhores visitantes da Série B, o peso do Tricolor por ter sofrido gol cedo e reclamou da arbitragem.

“Fora de casa tem a segunda melhor campanha. Não perderam fora de casa ainda. Com os três pontos hoje, tem a mesma pontuação do Cruzeiro (fora de casa).

O gol foi muito cedo, aí muito do planejamento precisa ser reprogramado. É um time muito experiente, os caras queimaram tempo o jogo todo. O árbitro tentou ser enérgico, mas é do jogo. Isso muitas vezes quebra o ritmo. São situações que vão acontecendo. Aí os caras já se fecham.

A ansiedade acaba se tornando normal por você querer muito. A gente circulava a bola, mas não achava a brecha de entrada. tentamos quebrar a linha, teve um lance do Rildo para o Rodallega, depois teve o lance do Jacaré que deram impedimento. Buscamos das mais variadas formas. Tenho certeza que se a gente tivesse conseguido o empate com algum tempo antes do fim, a gente buscaria o segundo gol. Uma coisa é correr no 0 a 0, outra é correr no 1 a 0 contra e com o time todo lá atrás. É difícil de quebrar. É uma equipe que vem amadurecendo enquanto equipe, vem conseguindo resultados importantes. Eu estaria preocupado se a gente não tivesse criado oportunidades, mas criamos”

Por quê as substituições?

Posteriormente Guto também explicou algumas mudanças para o segundo tempo com a entrada de Rezende, Luiz Henrique e Jacaré nos lugares de Mugni, Djalma e Ignácio. Com isso, Patrick de Lucca passou a atuar como zagueiro, porém levou o segundo cartão amarelo e foi expulso aos  20 minutos do segundo tempo.

“Nossa equipe foi para cima, na sequência o Perotti foi expulso, e aí eles fizeram um ferrolho lá atrás…cria chances. Faltou um detalhe na finalização.”

“No segundo tempo trouxemos o Patrick para jogar ao lado do Luiz Otávio e melhorar a construção. O Mugni com certeza sairia no decorrer, aí trouxemos o Rezende para proteger porque é um jogador que também tem passe…Mas ele não conseguiu fazer um jogo no nível que vinha fazendo. O Davó foi jogar junto com o Rodallega. Enfiamos quatro jogadores lá na frente. Rildo, Jacaré, Rodallega e Davó. Jogamos os laterais lá na frente também. Com isso, começamos a criar situações de gol. Chute na trave, defesa de qualidade do goleiro deles.”

“Até que o Patrick toma o amarelo. Logo depois ele toma o vermelho. Foi próximo né?! Naquele momento, do jeito que estava o jogo, eu não podia abrir mão do passe do Patrick. Era só uma questão de se manter tranquilo. A gente reposicionou a equipe.”

Guto Ferreira pede desculpas aos torcedores

Por Fim, Guto pediu desculpas aos torcedores por conta de como foi o resultado da partida,da mesma forma, o técnico discutiu e acabou ofendendo alguns torcedores no final do jogo.

“em dias que as coisas não acontecem como a gente deseja. O nosso torcedor do começo ao fim nos apoiou. Agradecer por isso. A gente queria seguir 100% até o fim do Campeonato, mas era uma coisa difícil. Buscamos do começo ao fim, infelizmente não aconteceu. Mas não muda a entrega, o respeito a camisa do Bahia, a dignidade do jogador dentro de campo. Isso acho que é o fator mais importante. Se você analisar toda estatística do jogo, a única coisa que fez a diferença foi o gol.”

“Imagina a tensão do jogo em uma partida que podia nos colocar na liderança, que era o que a gente mais queria. Aí eu fui ofendido e retribuí a ofensa. Eu peço desculpa para ele. Na condição de treinador não podia ter feito. Reconheço meus erros. Por ter o máximo respeito pelo torcedor, não podia ter feito isso.”

Logo, o Bahia volta a jogar na próxima quarta-feira(22) na Arena Fonte Nova às 19h30(horário de Brasilia) contra o Athletico-PR pelas oitavas da Copa do Brasil. Só volta a jogar pela Série B no Domingo(25) deste mês, quando enfrenta o Novorizontino, ainda em Salvador, às 16h (horário de Brasília).

Foto destaque:  Paula Fróes/ CORREIO

 

 

 

 

 

Thiago Argolo
Me chamo Thiago Argolo, sou estudante de jornalismo pela universidade federal do recôncavo da Bahia, tenho 18 anos, nasci em Salvador-Bahia e sou um apaixonado pelo esporte.

Deixe um comentário