Calleri retorna ao São Paulo

Nesta sexta-feira (3), Calleri falou sobre seu retorno ao São Paulo. Assim, o argentino deixou claro o seu carinho pela equipe brasileira. O atacante deu as primeiras declarações à SPFCTV e empolgou toda a torcida são-paulina. Dessa forma, o jogador vestirá a camisa 30 e é a grande esperança de gols do Tricolor.

“Estou muito contente, feliz por voltar. Esse é o lugar onde me senti mais confortável, onde mais me respeitaram e onde mais gostaram de mim. Espero fazer o mesmo trabalho da primeira vez, acredito que posso fazer isso. Vou dar tudo por essa camisa, tomara que possa fazer os mesmos gols que fiz e ajudar a equipe”, disse Jonathan Calleri.

O retorno de Calleri ao São Paulo foi uma grande conquista da diretoria. Afinal, as negociações se iniciaram no início da janela europeia. Porém, naquele momento, clube e os donos dos direitos do atleta não chegaram a um acordo. Contudo, nas últimas horas possíveis, ambas as partes voltaram a conversar e, rapidamente, fecharam o negócio. O camisa 30 chega por empréstimo até o fim de 2022, com opção de compra por cerca de 15,5 milhões de reais.

Além da empolgação da torcida, Calleri tem motivos para comemorar, já que, além de voltar a um clube em que ele foi feliz, terá a oportunidade de ser treinado por um ídolo. Inclusive, o atacante fez questão de enaltecer Hernán Crespo.

“Vai ser uma honra ser treinado por Hernán. Como jogador, todos sabem o que ele foi, referência na Seleção da Argentina por muitos anos, jogou muitas temporadas na Europa. Obviamente, para todos os centroavantes, trata-se de uma pessoa que devemos olhar e nos inspirar. Creio que ele pode dar muitos conselhos para os atacantes marcarem gols, que é o mais importante”, afirmou Calleri.

Foto Destaque: Divulgação/São Paulo

Isaac Rufino
Tenho 19 anos e sou estudante de Jornalismo pela FMU, em São Paulo. Sou apaixonado por Jornalismo e todas as suas áreas, porém a minha preferência sempre foi na área esportiva. Meu primeiro objetivo é ganhar experiência na área, buscar conhecimento e aprender com os melhores, por isso estou aqui. Entretanto, ao falar sobre objetivos futuros, tenho certeza de que a minha maior meta é fazer a cobertura de uma Copa do Mundo. Me considero um cara exigente, obstinado e não me contento em ser apenas mais um. Estou aqui para mostrar a minha capacidade e galgar degraus dentro do Jornalismo.