Copinha 2022: as 10 maiores goleadas da competição

Um dos atrativos da Copa São Paulo de Futebol Junior é, sem dúvidas, a grande quantidade de gols em suas partidas. A partir de agora, vamos conferir algumas delas ao longo das 51 edições da Copinha.

São PAULADAS Futebol Clube

Em décimo lugar, o Tricolor do Morumbi abre a lista de forma dupla, com dois placares de 10 x 0. Primeiramente, em 2009, contra o Juventus-AC, em Rio Claro, e, em 2012, diante do Palmas-TO, na Arena Barueri.

Passou um FURACÃO na terra das cervejas

Dessa forma, na Copinha de 2009, o Athletico também aplicou 10 x 0, diante do Jacareí. A partida ocorreu no estádio Stravos Papadopoulos, com mando do time goleado.

Mengão Malvadão

Em 2008, o Flamengo registrou sua maior goleada na Copinha, 11 x 1, diante do Ypiranga-AP. Assim, a partida aconteceu no Barão de Serra Negra, em Piracicaba.

Mais um Ypiranga goleado na Copinha 2008

Além disso, também em 2008, o Ypiranga-PE foi goleado pelo Grêmio, pelo placar de 12 x 1. A partida aconteceu no estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo.

IMAGINE uma goleada da desgraça!!!

Em 2012, o Imagine-TO recebeu 12 x 0 do Vitória em sua meta, sendo essa a maior goleada nordestina da Copinha. A partida aconteceu em Guarulhos, no Ninho do Corvo, estádio do Flamengo-SP.

A maior goleada feita, e as maiores sofridas, por times do Norte

Ainda em 2008, em Piracicaba, o Nacional-AM marcou 12 x 0 no Ypiranga-AP, sim, eles de novo. Além disso, em 2000, o Juventus da Mooca também fez 12 x 0, dessa vez no São Raimundo-AM, em Sorocaba.

Celeiro de gols

Em 2007, o Internacional fez a maior goleada de um time do Sul na Copinha: 12 x 0 no Comerciário-MA. O registro ocorreu em Barueri.

Santa goleada

No estádio Ítalo Mário Limongi, em Indaiatuba, o Santo André aplicou 14 x 0 no Santana-AP, na Copa São Paulo de 2010. Assim, essa é a maior goleada de um clube paulista na competição.

Copinha 74: Cruzeiro 14 x 0

Por fim, o recorde perdura por exatos 47 anos, sem ser superado. Em 1974, o Cruzeiro fez 14 x 0 no Vasco de Itapecerica da Serra, no Estádio Nicolau Alayon, pertencente ao Nacional da capital paulista.

E na Copinha 2022?

Dessa forma, contada a história, fica a expectativa: qual será a maior goleada da próxima edição do torneio de base mais tradicional do Brasil?

Foto destaque: Divulgação/Rodrigo Corsi/FPF

Payciúma Luiz
23 anos vividos do jeito que dá. Estudante de Jornalismo e setorista do Santa Cruz aqui neste recinto.