Argentinos Juniors x Independiente Como Aconteceu – Resultado, Destaques E Reação

Pela 3ª rodada da Superliga Argentina, o Independiente conheceu sua primeira derrota neste segundo turno. Dessa forma, o time encontra-se na 13ª posição. A saber, com quatro pontos em 9 possíveis. Todavia, o Argentinos Juniors está na 6ª colocação, com seus respectivos 6 pontos.

Assim, vale ressaltar que o fracasso foi mais do que merecido. Pois, ao contrário do último jogo, os Rojos adotaram um 4-2-3-1 fósmeo. Abandonando a boa expectativa no 4-1-2-1-2.

Desse modo, o resultado foi abstruso, implicando apenas 42% de posse de bola e 10 finalizações, sendo apenas uma para o alvo. Inclusive, houve queda quanto à precisão do passe e pouca aproximação de suas linhas.

Ademais, Domínguez claramente se vê numa dificuldade atroz de encaixar suas peças dentro do esquema mais bem apropriado.

1° Tempo: Argentinos Juniors Domina, Acha Seu Gol, Mas Cede o Empate

Os 20 primeiros minutos foram disputados, sem grande destaque de parte a parte. Entretanto, aos 20 o jogo começa a acontecer. Ou seja, em boa triangulação do Argentinos, Floretín recebe pela direita e cruza.

A zaga dos Diablos afasta. Vera toca de cabeça, e acha Gabriel Ávalos. O atacante tão-só ajeita para Tiago Nuss. 1×0! Fora um chute fulminante, rasgando a rede e fazendo sua torcida bradar de paixão.

Minutos depois, Carabajal enxerga o goleiro Sosa um pouco adiantado. Portanto, no intento de surpreendê-lo, bate colocado de longe. A bola passa bem perto. Naquele então, o Independiente mal respirava.

Num lateral cobrado de modo premente, Vera chuta com violência de fora. E mais uma vez o Argentinos assusta os Rojos. Aos 44 minutos, numa rara chance ao ataque, os Diablos batem escanteio. O zagueiro Barreto escora de cabeça. E a bola sobra para Benegas, que só empurra para o gol. 1×1!

2° Tempo: Amplo Domínio do Argentinos e Vem o Segundo Gol

A segunda etapa tem como primeiro grande lance uma falta. Diga-se, cobrada por sua vez por Fernández. A bola passa próxima à meta. Porém, a resposta do Argentinos vem da pior forma. E que tem por conseguinte o segundo gol.

Aos 7 minutos, Floretín arranca e passa para Vera. Vera corta Insaurralde, acha espaço no meio, bate e faz. 2×1! Em suma, a voz da torcida era tão transcendental quanto o Pavarotti cantando Nessun Dorma.

O Argentinos estava numa noite inspirada, jogava com elevada vontade. Em novo cruzamento pela direita, Nuss cabeceia na área e quase faz. O Independiente era refém da bola parada. A saber, em novo escanteio, Insaurralde ajeita de cabeça e Poblete bate forte para fora.

Em síntese, os Rojos não gozavam da mesma intensidade. O time era apático, sonolento, pouco inventivo. Logo, o placar terminara assim. E os 58% de posse e 12 finalizações do Argentinos falam por si sós. Das 12, três em direção à meta. Nunca foi tão difícil torcer para os Diablos.

Argentinos Juniors x Independiente – E Agora?

Na próxima segunda-feira (20), às 21h:30 (Horário de Brasília), os Rojos jogam em casa. Diga-se, contra o quase invencível Estudiantes. Partida válida pela 4ª rodada da Superliga Argentina. Desta vez, indubitavelmente o favoritismo é todo da equipe de La Plata, que está na 1ª posição neste momento.

Por fim, creio que é de bom grado advertir Domínguez. Possuir maneiras diferentes de jogar é válido. Entretanto, é preciso consolidar uma a uma, antes de colocar todas em prática. Isto é, o técnico do Independiente parece ter dificuldade de discernir tais lógicas. E o torcedor, como de praxe, está por lamuriar-se.

Foto destaque: Divulgação/Independiente

Daniel Muzitano
Formado em Publicidade pela faculdade Estácio de Sá, pós-graduado em Letras na instituição Veiga de Almeida, contribuiu, lexicograficamente, para o E-Dicionário de Termos Literários (Portugal), é revisor do Colégio Santo Agostinho, fluente em Espanhol, e, ainda hodiernamente, revisa teses de mestrado e de doutorado, dedica-se à área de etimologia e é colunista do Futebol na Veia, possuindo conhecimento amplo na ramificação do futebol.

Deixe um comentário