A poucas semanas da estreia do , surgem algumas estatísticas para embasar quem são os maiores jogadores da competição ou os que detém os feitos mais honrosos ou recordes. Com isto, o FNV elaborou um Top 5 jogadores com maior número de partidas na história do torneio desde que ele iniciou, em 1959. Porém, um detalhe interessante é que o vice-líder pode assumir o posto de jogador com mais partidas na história do campeonato em 2019 caso faça, pelo menos, 18 jogos.

Top 5 jogadores com mais partidas em Campeonatos Brasileiros

1 – Rogério Ceni (aposentado) – 575 jogos

O eterno capitão e maior ídolo da história do São Paulo não só conquistou apenas o tricampeonato com o Tricolor do Morumbi, como também é o jogador com mais partidas na história dos Campeonatos Brasileiros, com 575 partidas disputadas. No período entre 1959 e 2015, nenhum jogador atuou mais que ele, sendo que disputou entre 1993 e 2015, ano em que se aposentou.

Além do posto de jogador com mais jogos na história do Brasileirão, Rogério Ceni também acumula outros recordes, como o maior número de gols para um goleiro na história do futebol (132 gols na carreira), jogador que mais vezes foi capitão em uma equipe (982 jogos) e maior número de vitórias em uma mesma equipe (601 vitórias). O goleiro também é o recordista de jogos na Copa Libertadores da América.

2 – Fábio (Cruzeiro) – 559 jogos

O goleiro da Raposa segue os passos de Ceni para se tornar o jogador com mais partidas no Campeonato Brasileiro. Há 14 anos na equipe mineira, o camisa 1 já bateu inúmeros recordes também e caminha para ultrapassar Rogério, que atualmente é treinador do Fortaleza. Com mais de 800 partidas com a camisa da Raposa, o goleiro é o jogador com mais partidas pela equipe na Copa Libertadores da América, com mais de 50 jogos.

Contratado em 2005, após sair do Vasco da Gama brigado com o então presidente, Eurico Miranda, o goleiro já soma mais de 550 jogos em Campeonato Brasileiros e pode chegar a liderança deste ranking, caso dispute todas as partidas deste primeiro turno. Pelo Cruzeiro, Fábio foi bi-campeão brasileiro, em 2013 e 2014.

3 – Leonardo Moura (Grêmio) – 481 jogos

Ao contrário dos dois primeiros, o lateral direito Leo Moura disputou o Brasileirão por sete clubes diferentes. O jogador, que disputou pela primeira vez a competição com a camisa do Botafogo, em 2001, passou ainda pelo Palmeiras, São Paulo, Fluminense até chegar ao Flamengo, clube onde ficou por mais de nove temporadas e ajudou a equipe a conquistar o título de 2009. No começo de 2015, o jogador anunciou a saída do clube, fechando um ciclo de dez anos com a camisa rubro-negra.

Em 2016, o jogador voltou a disputar o Brasileirão pela equipe do Santa Cruz, marcando três gols pelo clube. Ao fim da temporada, foi contratado pelo Grêmio, clube onde conquistou a Copa Libertadores da América, em 2017 e onde ainda segue atuando.

4 – Paulo Baier (aposentado) – 404 jogos

Paulo Baier, jogador folclórico do futebol brasileiro, não podia estar fora da lista. Com mais de 14 clubes diferentes em seu currículo, o meia é o único desta lista que não foi campeão da competição. Começou a carreira no São Luiz, do Rio Grande do Sul e em 1997 se transferiu para o Criciúma. Ao longo de mais de 20 anos de carreira, Baier colecionou alguns títulos individuais como maior artilheiro da história dos Campeonatos Brasileiros entre novembro de 2010 e maio de 2015, quando foi ultrapassado por Fred.

5 – Danilo (Vila Nova-GO) – 381 jogos

O meia Danilo não passou por muitos clubes no Brasil, apenas quatro, mas sempre foi destaque por onde passou. Começou a carreira no Goiás, em 1996 onde se destacou durante todo o período em que esteve no clube esmeraldino, até que foi contratado em 2005 pelo São Paulo. Pelo Tricolor, o jogador foi campeão da Copa Libertadores e do Mundial, em 2005, além de levantar a taca do Brasileiro de 2006. No fim de 2006, o jogador se transferiu para o futebol japonês.

Em 2010, foi anunciado pelo Corinthians, para a disputa do Brasileiro e da Libertadores, no ano do centenário do clube. Em 2011, após o fracasso na Libertadores, o jogador foi peça fundamental na conquista do título brasileiro daquele ano. Com atuações cruciais no principais jogos, Danilo caiu nas graças da torcida e se tornou ídolo do clube. Em 2012, ano da conquista do tão sonhado título continental, o jogador foi decisivo e marcou o gol que colocou a equipe na final, pela primeira vez na história. Danilo ainda conquistou os títulos brasileiros de 2015 e 2017 e no fim de 2018 foi anunciado no Vila Nova-GO.

 

Yan Arvani
Formado em Jornalismo pela UNIP, em seus 22 anos de vida sempre esteve ligado ao futebol, seja assistindo com o vô todos os jogos que passam na TV (como faz até hoje) ou indo aos estádios, o futebol corre em sua veia. Apaixonado pelo rádio e pela escrita, está sempre em busca de conhecer ainda mais sobre esse esporte fascinante.

Artigos Relacionados