rodrigo

Em suma, em entrevista na cidade do Galo, o diretor executivo do time, Rodrigo Caetano, comentou sobre a gestão do elenco badalado do Atlético-MG. Decerto, para Rodrigo, o elenco está fechado e por isso, até 2022, a estratégia é conter gastos para que, ano que vem, o time possa ter condições de manter todos os jogadores. A folha salarial da equipe gira em torno dos R$14 milhões e apesar de saber que, para alguns ficarem, outros terão de serem vendidos. Ainda assim, Rodrigo garantiu que algum jogador sairá somente com boa proposta para o time:

“Temos o privilégio de ter dois ou mais jogadores por posição e isso tem elevado demais o nível do Galo e a nossa esperança de chegar em todas as competições. A janela europeia fechou e, talvez, o nosso maior reforço será a manutenção do elenco atual para lutarmos em todas as frentes. A folha do futebol é bem próxima a isso e já era assim. Queremos mantê-la. Por isso que se faz o movimento: uns chegam e outros saem, como Marrony e Gabriel, por exemplo. A nossa busca é qualificar e não onerar a folha do clube”.

No último mês, o Atlético-MG vendeu o atacante Marrony e o zagueiro Gabriel. No meio do caminho, o atacante Diego Costa chegou e praticamente ocupou o espaço na folha salarial que os dois jovem haviam deixado.

Foto destaque: Reprodução/Atlético-MG

Robert Ferreira
Sou o Robert! Fiz jornalismo para vivenciar histórias, estar dentro dos fatos e o principal, ter acesso a verdade, sempre! O esporte sempre esteve na minha vida, e unir a escrita com o futebol seria é o ideal de vida. Escrevi para redação do jornal universitário além de atuar fortemente nas redes sociais com posicionamentos sobre cultura negra. Sujeito calmo com o objetivo de ganhar o mundo!