Ricardo Oliveira, o homem dos gols, completa 40 anos

Hoje, dia 6 de maio, Ricardo de Oliveira, mais conhecido como Ricardo Oliveira, completa 40 anos de idade. O craque não é mais jovem, mas nunca deixou de se cuidar e sempre honrou a camisa que vestiu. O pastor Oliveira, atualmente atua pelo Atlético Mineiro. O jogador tem 377 gols oficiais, sendo assim, o segundo maior artilheiro em atividade no Brasil, apenas atrás do Fred, do Cruzeiro, com 393 bolas na rede.

INÍCIO DE TUDO

Muitos não sabem, mas Ricardo iniciou sua carreira nas categorias de base do Corinthians, sua passagem durou de 1997 até 1999. Após esse ciclo, o atleta rumou para a Portuguesa, onde seu futebol apareceu pela primeira vez. Em 2000, o pastor iniciou sua trajetória na Lusa, mas nesse ano não teve muitas oportunidades para jogar. Com o decorrer dos anos, o artilheiro começou a ganhar mais oportunidades e fez uma boa trajetória no clube, foram 46 jogos e 23 gols. Como resultado disso, atraiu os olhares dos times grandes e em 2003 rumou ao Santos.

SANTOS

1ª PASSAGEM

Após vencer o Campeonato Brasileiro de 2003, o Peixe contratou Ricardo Oliveira para fortalecer seu ataque. A primeira passagem foi boa, mas durou pouco. O pastor Oliveira chegou a Vila Belmiro para ser artilheiro e foi. Foram 32 jogos e 21 gols, com isso, ele foi artilheiro e vice-campeão da Libertadores. Depois de seis meses no Santos, o atacante acertou sua ida para o Valência, mas não era um adeus.

2ª PASSAGEM

Depois de uma passagem pelo Al-Wasl, o artilheiro retorna ao Santos, com um vinculo até o fim do Paulistão, mas que seria renovado depois. O pastor chegou com uma certa desconfiança, com um contrato de rendimento, entretanto, o jogador mostrou que ainda tinha condições de jogar em alto nível. Essa passagem foi maior e muito boa, durou de 2015 a 2017, foram 71 gols em 141 jogos. Ricardo Oliveira foi bicampeão Paulista e artilheiro do Paulistão e do Brasileirão de 2015.

VALÊNCIA

Após ser artilheiro da Libertadores, foi contratado pelo Valência. O atleta venceu títulos, mas não teve uma grande passagem, foram 30 jogos e nove gols. No entanto, o clube espanhol venceu a La Liga 2003-04 e a Copa da Uefa da mesma temporada. Sua passagem pelos Los Che foi curta e com poucas oportunidades, mas rendeu boas conquistas. Na temporada seguinte, o brasileiro rumou para o Real Betis.

REAL BETIS

1ª PASSAGEM

Real Betis contratou Ricardo para a temporada 2004-05 e foi o melhor momento do artilheiro na Espanha. Foram duas  temporadas e apenas um título, Copa Del Rey 2004-05. Apesar disso, o atacante teve um excelente rendimento individual. Foram 60 jogos e 33 gols, concretizando sua uma boa passagem, entretanto, que teve fim em 2006. Após ter ido bem na Europa, o pastor Oliveira retornou ao Brasil, para jogar no São Paulo.

https://www.instagram.com/p/BeDbDJenA4K/?utm_source=ig_web_copy_link

2ª PASSAGEM

A segunda passagem não foi muito boa, por isso também, foi mais curta que a anterior. Ricardo veio do Zaragoza, onde obteve bons momentos, mas no Betis não rendeu como se esperava. O atleta atuou apenas em 16 jogos e fez seis gols. Após essa temporada, o pastor foi para o Al-Jazira dos Emirados Árabes.

SÃO PAULO

1ª PASSAGEM

Ricardo Oliveira volta para o Brasil, mas dessa vez não era para o Santos. O craque foi emprestado do Betis ao São Paulo, foi uma passagem rápida de apenas quatro meses, entretanto muito eficiente. O artilheiro colecionou sete gols em 12 jogos e foi importante para a chegada do tricolor paulista a final da Libertadores. Apesar disso, por questões contratuais, o pastor não pôde participar da partida de volta da final. Mesmo disputando poucos jogos, Ricardo atraiu os olhares do grande Milan.

2ª PASSAGEM

Em 2010, o tricolor paulista tinha um grande plantel, entretanto estava atras de um bom centroavante para as semifinais da Libertadores. Com isso, fechou um empréstimo de seis meses com Ricardo Oliveira. O atacante teve bons momentos nesse período, mas o grande objetivo que era o campeonato continental, não foi atingido. Sua passagem não foi das melhores, foram oito gols em 17 jogos. Após o fim de vinculo, o pastor rumou de volta aos Emirados Árabes.

MILAN

Em Agosto de 2006, Ricardo Oliveira fechou com o Milan. Individualmente, sua passagem foi bem apagada, mas nesse período ele conquistou o maior título da sua carreira, a Champions League. O pastor Oliveira somou apenas cinco gols em 37 jogos em toda sua trajetória no clube Rossonero. Um fator que atrapalhou seu rendimento, foi o sequestro de sua irmã no Brasil. Curiosamente no meio desse ciclo, o Real Madrid teve o interesse de contratar o atacante brasileiro para substituir Ronaldo Fenômeno, que havia se transferido para o próprio Milan, no entanto a FIFA não deixou essa negociação se concretizar. Segunda a mesma, não era  permitido atuar em três equipes diferentes na mesma temporada.

https://www.instagram.com/p/BxQWZDogC6V/

REAL ZARAGOZA

Depois de uma temporada na Itália, Ricardo foi emprestado para o Zaragoza. O craque voltou para a Espanha, onde teve bons momentos. Na temporada 2007-08, formou uma boa dupla com Diego Milito. Os dois juntos totalizaram 33 gols dos 50 da equipe, mas não conseguiram evitar o rebaixamento dos Blancos.

EMIRADOS ÁRABES

Sua trajetória pelos Emirados Árabes foi longa, o artilheiro jogou em dois clubes nessa período.São eles o Al-Jazira e o Al Wasl. Na terra do Petróleo, Ricardo Oliveira totalizou 131 jogos e 96 gols. Venceu alguns títulos pelo Al-Ankabot (A Aranha), como Emirates Cup e UAE President Cup, mas a principal conquista foi a da UAE League. Além desses títulos, o atleta brasileiro foi artilheiro da Champions League Asiática de 2012, com 12 bolas na rede, mas não venceu a competição.

https://www.instagram.com/p/xEzPInszwT/?utm_source=ig_web_copy_link

ATLÉTICO MINEIRO

Em dezembro de 2017, o Galo fechou a contratação do pastor Oliveira. O craque chegou com grandes expectativas à Belo Horizonte, mas nem tudo são flores. A primeira temporada foi boa, foram 22 gols em 56 jogos, entretanto a segunda já não foi muito positiva. O ano de 2019, não foi dos melhores para Ricardo, mesmo mantendo uma porcentagem de gols por jogo equivalente a da temporada anterior, o atacante não foi muito produtivo e era constantemente anulado por marcadores. Portanto em meados de 2019, Ricardo Oliveira perdeu espaço, virando opção de banco para o argentino Di Santo.

https://www.instagram.com/p/BtSLCTqgSrn/?utm_source=ig_web_copy_link

SELEÇÃO BRASILEIRA

Ricardo teve poucas oportunidades na Seleção, entretanto as poucas vezes que foi, venceu grandes títulos. O atacante disputou 16 partida e marcou cinco gols. Na Seleção Brasileira, ele venceu a Copa América de 2004 e a Copa das Confederações de 2005, mas em ambas sendo opção de banco para Adriano Imperdor. Sua última convocação foi em 2016 para a Copa América, porém foi cortado por lesão.

View this post on Instagram

Comunicado – "Primeiramente, gostaria de desejar uma grande Copa América a todos os meus companheiros e ao Jonas, do Benfica. Um grande jogador e que vai representar muito bem o nosso país. Desde a semana anterior à final do Campeonato Paulista, como todos sabem, tenho lutado contra uma dor no joelho direito. Estive no jogo decisivo, depois de muito tratamento, mas a dor continuou nos dias seguintes. Nas últimas duas semanas, juntamente do departamento médico do Santos, e com todo o apoio do clube, fiz tratamento no local em dois períodos, houve uma evolução, mas com algumas limitações de movimentos. Com a Copa América próxima e a apresentação para acontecer, decidi entrar em contato com os responsáveis da CBF para passar a minha situação e, em comum acordo, optamos por eu não me apresentar. Seguirei com meu tratamento e torcendo por uma grande Copa América. Agradeço pela torcida e pelas mensagens de apoio.”

A post shared by Ricardo Oliveira (@ricardo.oliveira) on

Foto Destaque: Divulgação/Arquivo/Calciopédia

Leonardo Pinheiro
Escolhi jornalismo porque para mim é prazeroso informar as pessoas, e além disso, a paixão pelo futebol me encorajou a seguir essa carreira. Meu principalmente objetivo na profissão é trabalhar com esportes, principalmente o futebol.

Artigos Relacionados