Retrospectiva 2021: O frustrante ano do Inter

Ao passo que mais um ano se encerra e a temporada no futebol brasileiro chegou ao fim, é possível analisar de modo conclusivo todos os acontecimentos. Assim, confira a retrospectiva do frustrante ano do Inter. Desde a perda do título do Campeonato Brasileiro 2020, na última rodada, até o final melancólico de 2021.

RETA FINAL DO BRASILEIRÃO 2020

Em primeiro lugar, o Internacional, apesar da acalorada eleição e da troca de diretoria, começou 2021 a todo vapor. Sobretudo, venceu seis partidas em sequência, diante de Ceará, Goiás, Fortaleza, São Paulo, Grêmio e RB Bragantino. Assim, totalizou nove triunfos seguidos, a maior marca do certame por pontos corridos. Nesse sentido, o Clube voltou a ser um dos favoritos a erguer o troféu. Porém, nas últimas cinco rodadas o rendimento caiu. Dessa maneira, os comandados de Abel Braga conquistaram somente uma vitória.

Além disso, empataram dois jogos e perderam outros dois. Ainda assim, vale ressaltar os erros grosseiros de arbitragem ao longo do campeonato, em principal, nas últimas três rodadas. Desde o pênalti inexistente e o VAR descalibrado em São Januário. A expulsão do Rodinei contra o Flamengo no Maracanã. E o pênalti claro, não marcado para o Inter, na 38ª rodada, contra o Corinthians, no Beira-Rio. Todos esses fatores culminaram no vice-campeonato nacional, mas o principal, foi não entregar o “algo a mais”, por parte de alguns do elenco.

UM NOVO RECOMEÇO

Como em anos anteriores, o Clube foi em busca de um novo comandante para o vestiário. Na oportunidade, trouxe o então badalado e espanhol, Miguel Ángel Ramírez. Portanto, como um grande estudioso do futebol, discípulo de Pep Guardiola e apaixonado por categorias de base. Chegou ao Colorado para mudar a metodologia de atuação da equipe e ajudar no processo de reformulação das categorias de base. Acima de tudo, impor um futebol propositivo e o jogo posicional. Entretanto, teve dificuldades para passar suas ideias para o elenco e no curso da temporada foi demitido.

PERDA DO ESTADUAL

Apesar da boa campanha, não interromper a sequência de conquistas do rival no Gauchão, foi um dos primeiros passos para a perda de respaldo da comissão técnica. Em resumo, no 1º turno, os comandados de Miguel Ángel conquistaram sete vitórias, dois empates e duas derrotas, avançando na 2ª posição.

Na sequência, passou pelo Juventude, com placar agregado de 4 x 2. Na grande final, perdeu para o Grêmio, de virada, em pleno Beira-Rio, por 2 x 1. No duelo derradeiro, na Arena OAS, empatou por 1 x 1, e viu o Tricolor Gaúcho erguer o tetracampeonato consecutivo.

OSCILAÇÃO AO LONGO DO NACIONAL

Dando seguimento a retrospectiva, as dez primeiras rodadas do Inter no Campeonato Brasileiro 2021, foi um verdadeiro desastre. Além de ser goleado pelo Fortaleza, fora de casa, por 5 x 1. Acumulou quatro derrotas, quatro empates e apenas duas vitórias. Curiosamente, ambas foram fora de casa, diante de Bahia e Chapecoense. Porém, a partir da 11ª rodada, no Gre-Nal 433, o desempenho melhorou. Logo, massacrou o Tricolor na Arena, empilhou chances, mas não saiu do 0 x 0.

A partir daí, até a 26ª rodada, teve um aproveitamento digno de G4, conquistando nove vitórias, quatro empates e só duas derrotas. Ainda mais, nesse período, goleou Flamengo, Fluminense, Chapecoense e América-MG. Em seguida, se preparando e pensando apenas no Gre-Nal, disputou um “mini paulistão”. Assim, sem foco, enfrentou Palmeiras, RB Bragantino, Corinthians e São Paulo. Assim, nessas partidas não venceu, ou seja, perdeu dois e empatou outros dois.

ELIMINAÇÕES VEXATÓRIAS NAS COPAS

COPA DO BRASIL

Decerto, a passagem do Inter no torneio nacional foi bastante curta. Em suma, devido a classificação para a Copa Libertadores, entrou direto na 3ª fase, onde foi eliminado para o Vitória. Assim, após vencer a partida de ida, no Barradão, por 1 x 0. Perdeu o jogo de volta, por 3 x 1, e foi eliminado de forma vergonhosa, em pleno Beira-Rio. Acima de tudo, diante da eliminação, somado ao início conturbado no Brasileirão e a recente perda do estadual. Miguel Ángel Ramírez não resistiu a pressão, acabou demitido e substituído por Diego Aguirre.

COPA LIBERTADORES

Do mesmo modo, a campanha do Colorado no torneio continental foi ruim e curta. Tendo em vista que, acabou sendo eliminado logo nas oitavas, pelo adversário que goleou na fase de grupos. Resumindo, estreou na Libertadores perdendo para o Always Ready. Em seguida, venceu o Olimpia, em duas ocasiões. Ainda mais, triunfou diante do Deportivo Táchira, em casa e perdeu fora. E finalizou empatando com o Always Ready, no Beira-Rio.

Posteriormente, disputou as oitavas de final da competição, já sob o comando de Diego Aguirre. Nesse sentido, em contrapartida aos duelos válidos pelo Grupo B, onde marcou sete gols, em dois jogos contra o Olimpia. Ficou no 0 x 0, tanto no estádio Manuel Ferreira, como no Beira-Rio. Desse modo, foi eliminado nas penalidades por 5 x 4, com Thiago Galhardo isolando a última cobrança.

VITÓRIA NO GRE-NAL 434, QUEDA DE RENDIMENTO E FIM MELANCÓLICO

O Internacional carimbou o passaporte do Grêmio para disputar a Série B em 2022, na 30ª rodada. A vitória por 1 x 0, gol marcado pelo camisa 10, Taison, após assistência de Edenilson, teve grande influência para a reta final e o destino de ambos na competição. No restante do campeonato, com a “ressaca” do triunfo, somado a falta de motivação e ansiedade para a confirmação da queda, o rendimento da equipe claramente desandou.

Além disso, Diego Aguirre, na mira da Seleção Uruguaia, não estava totalmente focado e por consequência, não conseguiu recolocar o elenco no prumo. Dessa maneira, nas últimas oito rodadas, o Alvirrubro conquistou somente uma vitória, diante do Athletico-PR. Ainda mais, empatou uma e perdeu outras seis partidas. Inclusive, o retrospecto da equipe na reta final do Brasileirão 2021, foi de vice lanterna. Em síntese, dos 24 pontos que disputou, ganhou apenas quatro.

Por último na retrospectiva, antes do encerramento de 2021, o Internacional contratou o treinador Alexander “Cacique” Medina. Aos 43 anos, o uruguaio comandará o Clube do Povo nas disputas do Gauchão, Brasileirão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. O grupo de jogadores se reapresenta para a pré-temporada, no dia 11 de janeiro.

Foto destaque: Divulgação/S.C. Internacional

Leonardo Oliveira
Sou Gaúcho, tenho 21 anos e estudo Jornalismo na Universidade Federal de Pelotas, além disso, como grande aficionado a área esportiva, não consigo imaginar nada que me deixe mais realizado do que falar sobre futebol.