Renovação é incerta e Romero pode deixar Corinthians

Prestes a fechar com Mauro Boselli, o Time do Povo revela certo impasse para manter um de seus maiores goleadores: o paraguaio Angél Romero. Com contrato até Junho deste ano, as conversas foram iniciadas no final do ano passado, mas não evoluíram. A diretoria corintiana teme perder o sul-americano do mesmo jeito que perdeu Balbuena, no começo de 2018. Além da nacionalidade, outra semelhança entre Romero e Balbuena é o acordo para a renovação.

Balbuena e Romero, na época de Corinthians. Hoje, os dois são companheiros na seleção paraguaia.

Igual o zagueiro, Angel pede um valor baixo na multa rescisória. O clube vê como inviável, pois, exatamente como antes, uma multa baixa não garante a permanência do jogador. Não querendo repetir o feito, Andrés Sanchez  já deu um ultimato: se o jogador continuar pedindo uma multa baixa, o clube não renova e ele sai de graça. Também disse que o desejo é continuar com o atleta. Desejo esse, que também é querido pelo paraguaio.

Além do impasse, outro receio da diretoria corintiana é que, caso não haja renovação, o alvinegro é obrigado a pagar uma taxa. Isso se deve pois, em 2014, o empresário do atacante adquiriu 80% dos direitos do jogador. A taxa gira em torno dos 3 milhões de dólares (aproximadamente 7 milhões de reais).

Desde que chegou em 2014, Angel Romero tem um ótimo histórico com a equipe, sendo bi-campeão paulista (2017 e 2018), bi-campeão brasileiro (2015 e 2017), além de ser o maior artilheiro da Arena Corinthians, com 27 gols. O jogador tem 26 anos e é um dos mais “raçudos” do elenco, segundo a torcida. Mesmo assim, o romance entre o esforçado paraguaio e a Fiel, pode estar em seus capítulos finais.

Romero comemorando título de campeão brasileiro de 2015 com companheiros.

 

Igor Tonetti
Amante do maior espetáculo da Terra, da maravilha, que não é considerada umas das sete mundias, mas, se nela estivesse, seria a principal. Como todo brasileiro, a paixão pelo futebol vem de berço. Sem muito sucesso com os pés, decidi trilhar meu caminho através das mãos, só que, ao invés de luvas, uso apenas papel e caneta. Busco sempre informar, sem medo de mostrar minha opinião e, também sem medo, de mudar quando assim for necessário.

Artigos Relacionados