O Grêmio derrotou o Cuiabá na última quarta-feira (11), pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. A partida, que aconteceu na Arena Pantanal, terminou encerrada com a vitória do time de Renato Portaluppi pelo placar final de 2 x 1.

https://twitter.com/Gremio/status/1326675574325174272?s=20

Posteriormente, após o término da partida, o técnico do Grêmio concedeu entrevista coletiva e revelou que entrou em contato com o técnico Domènec Torrent após ele ser demitido do Flamengo nesta semana. Além disso, Renato também defendeu a saída de Coudet, que deixou o Internacional rumo ao Celta de Vigo, da Espanha.

“O Dome mesmo é um treinador que admiro bastante. Mandei mensagem pra ele, fiquei triste com a saída dele, mas não é problema meu, é problema pro Flamengo… Quando o treinador não dá resultado, toma pontapé na bunda e fica por isso mesmo. Quando o treinador pede para sair, não pode. Por que não pode? Por que? Pode… A gente teve o exemplo lá do Coudet. Ganhou, normal e obrigação. Perdeu, culpado…”

RENATO DIZ QUE “AQUI NÃO SE TEM PACIÊNCIA”

Da mesma forma, Renato Gaúcho ainda disse que no Brasil não há paciência por parte dos clubes e da imprensa com treinadores, sejam eles brasileiros ou estrangeiros. Em suma, o mesmo alega que os clubes estão tomando como parâmetro o treinador Jorge Jesus, ex-treinador do Flamengo, que conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores ano passado.

“Flamengo trouxe o Jesus, ganhou e todo mundo quer ir na linha do Flamengo. Não é bem assim… Se os estrangeiros não derem resultados, como o Jesus deu, vão ser mandados embora… Aí eu pergunto se existe paciência. Aqui não se tem paciência…  Todos têm problemas, e com essa pandemia todos querem descarregar no futebol. E vai pras redes sociais… Tudo é o treinador.”

Foto destaque: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Victor Bezerra
Victor Bezerra
Desde o início da adolescência sempre fui apaixonado pelo jornalismo. De cara, eu já sabia que iria gostar disso? Até porque não é todo jovem que acorda cedo pra assistir o Bom Dia Praça né? Estou no 2º semestre da faculdade e a minha primeira experiência na área está sendo aqui no Futebol na Veia. Me identifico bastante com a área de jornalismo voltado a falar sobre os problemas da comunidade e com a área esportiva em especial o futebol. Meus objetivos sem dúvidas, são de trabalhar em uma grande emissora e ascender profissionalmente. Personalidade? Organização, responsabilidade e vontade de conversar com outras pessoas definem o "Victor".

Artigos Relacionados