Rafael Navarro, do Botafogo, está muito próximo do Palmeiras

Primeiramente, o Botafogo está muito próximo de perder seu principal jogador em 2021. Estamos falando de Rafael Navarro, atacante. Já que o Palmeiras fez uma grande investida para ter o atleta, que não quer renovar com o Glorioso. Assim, o staff de Navarro gostou da proposta feita pelo Verdão, e ele deve viajar na próxima segunda-feira (20) rumo a São Paulo para realizar exames médicos e assinar o contrato. Vale lembrar que Rafael Navarro está saindo do Botafogo de graça. Já que, com menos de 6 meses restantes no contrato, ele pode assinar um pré-contrato com qualquer clube.

Saga do Botafogo para tentar renovar com Rafael Navarro…

Em suma, as conversas entre o staff de Rafael Navarro e o Botafogo começaram entre maio e junho deste ano, para uma possível renovação do contrato de Navarro que expira no próximo dia 31. Assim, naquela época, as negociações ocorreram sem maiores problemas, e o clube carioca fechou com o jogador por um salário de R$ 100 mil mensais mais os bônus.

Entretanto, naquela época, também chegou o CEO do clube, Jorge Braga, que travou a negociação por considerar os valores altos demais. Então, a assinatura não aconteceu (o que chegou a causar um mau estar entre Eduardo Freeland, diretor de futebol do Botafogo que negociou com Navarro, e Jorge Braga).

Assim, a chegada de Braga foi fundamental para reorganizar as finanças do Glorioso. Aliada a uma diretoria que viu que era necessário reforçar o time para a disputa da Série B. Assim, nomes como Chay, Luis Oyama e Carlinhos acabaram sendo contratados. Então, a diretoria acabou deixando de lado a negociação de renovação com Rafael Navarro.

Contudo, a 2ª divisão começou e Rafael Navarro se firmou no time titular do clube carioca, apesar das atuações irregulares do time como um todo. A partir daí, o atleta começou a mostrar seu bom futebol, aumentando seu valor de mercado, e por consequência, suas exigências. Então, as negociações foram rapidamente retomadas pelo Botafogo, que tentou reviver a proposta inicial de R$ 100 mil mensais. Claro, foi recusada pelo staff de Navarro, que já acreditava que o jogador valia muito mais.

…se transforma em novela

Quanto mais o tempo passava, mais Rafael Navarro se destacava. Assim, sempre estava envolvido em jogadas de perigo, com gols ou assistências. E quanto mais ele se destacava, mais caro ficaria para mantê-lo em General Severiano. Entretanto, o clube não desistiu, e a 2ª rodada de negociações trouxe à tona um pedido de R$ 200 mil mensais por parte dos empresários do atleta.

O Botafogo prontamente fez uma contraproposta de R$ 150 mil mensais, limite máximo do teto salarial estabelecido por Jorge Braga. Porém, duas acontecimentos não permitiram a assinatura do contrato: A pedida de Navarro em luvas (prêmio pela assinatura do contrato) era fora da realidade do Glorioso naquele momento e o fato de Freeland ter ido a imprensa anunciar que já estaria “apalavrada” a renovação do atacante. Este segundo fato foi interpretado pelos negociadores como pressão de Freeland em cima de Navarro. Além disso, também estremeceu bastante a relação do diretor de futebol com o CEO Jorge Braga.

Após isso, já faltavam seis meses para o fim do contrato do atleta com o Botafogo. Então, diversos clubes entraram em contato com o staff de Rafael Navarro para tentar contar com o jogador de graça em 2022. E este foi o motivo da pedida tão alta de Navarro em relação as luvas. Já que tanto o Botafogo quanto outros clubes não precisariam pagar uma taxa de transferência naquele momento.

Assim, aos poucos, Rafael Navarro e sua equipe de empresários e agentes se convenciam de que não era interessante, financeiramente, que ele ficasse no Botafogo. Isso ficava claro a cada reunião, com o staff sendo praticamente irredutível na pedida. Porém, o Botafogo não desistia, mesmo com Navarro com “um pé” fora do clube.

Fim de papo

Chegando a reta final da Série B, só se falava de Rafael Navarro. Tanto dentro de campo, com excelentes atuações, quanto fora de campo (com toda esta novela), o assunto era o camisa 99. As conversas já estavam praticamente encerradas quando algo mudou quase tudo: Rafael Navarro recusou uma proposta do Minnesota United, dos Estados Unidos.

 O motivo era que ele queria uma liga de mais destaque no cenário internacional, preferenciando a Europa. Assim, o Botafogo se animou com a recusa e retomou as negociações, e ofereceu um contrato de “jogador de Série A” para Navarro. Entretanto, mais uma vez não se chegou a um acordo, por causa das luvas.

Naquele momento, até a torcida entrou em jogo, com gritos de “Fica, Navarro” após todo jogo. A ideia era de mudar a cabeça do jogador, que naquela época já estava decidido a sair. Porém, foi em vão. Ele e sua equipe estavam apenas esperando a proposta certa.

O Botafogo fez sua última investida, oferecendo salário de R$ 250 mil mensais. Assim, extrapolando o teto salarial. Para a diretoria, tudo valia a pena para manter seu grande nome de 2021. Mas a proposta veio tarde demais. Já que, quando Navarro recebeu esta proposta, já estava negociando com o Palmeiras.

 E as negociações com o Verdão não poderiam correr melhor, com todas as partes satisfeitas com todos os valores envolvidos. E em questão de “vitrine”, o Palmeiras é uma melhor opção, justamente o que buscava Rafael Navarro. Para o Glorioso, um fim triste de meses de negociação. Para o Palmeiras, um atacante com as características que eles estavam procurando: jovem, promissor e fazedor de gols no presente.

Foto Destaque: Divulgação/Vítor Silva/Botafogo

João Victor Freire
Alagoano, porém criado no Rio De Janeiro. 20 anos. Tenho pra mim que o Jornalismo é uma das profissões mais belas que existem, e é o que eu sei e gosto de fazer desde pequeno. E aliado a isso, tenho uma paixão por esportes.