Keno

Mesmo depois de renovar o contrato do atacante Keno no começo do ano, o Palmeiras acertou a venda do jogador para o desconhecido Pyramids FC (ou Al Ahram), do Egito. Os valores da transação giram em torno dos US$ 10 milhões (hoje, R$ 37 milhões) – o que tornam o ponta a contratação mais cara da história do futebol egípcio – e restam poucos detalhes para a negociação ser concretizada. O Verdão é dono de 100% dos direitos econômicos do atleta.

A chegada do jogador de 28 anos representa um novo momento do clube egípcio. Coadjuvante no país, o time foi comprado pelo bilionário árabe Turki Al-Sheikh, que inclusive é o ministro de esportes da Arábia Saudita. A promessa é a de que o Pyramids FC possa fazer frente às grandes equipes locais, como o Al Ahly e o Zamalek.

Contratado em 2017 pelo Verdão junto ao Santa Cruz, Keno fez 84 jogos nos quais fez 19 gols e deu 9 assistências. Um dos destaques do time, teve o contrato renovado em janeiro quando estendeu seu vínculo até 2021 e se tornou titular absoluto do técnico Roger Machado. Com a venda, o alviverde pode segurar outros jogadores que estão sendo visados na janela internacional, como Willian e Antônio Carlos.

O ponta foi o quarto jogador vendido pelo Palmeiras para o exterior na janela atual. O clube recentemente negociou o lateral João Pedro com o Porto, de Portugal, por R$ 18,4 milhões e vendeu o jovem Fernando, promessa do ataque, para o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por R$ 24 milhões.

Além disso, o volante Tchê Tchê, um dos destaques na conquista do Campeonato Brasileiro de 2016, foi comprado pelo Dínamo de Kiev, também do futebol ucraniano, por R$ 20,5 milhões.

Avatar
Bruno Piai

Artigos Relacionados